Dicas & Destinos

5 passeios para curtir a natureza em Petrópolis

Destacamos aqui 5 passeios para curtir a natureza em Petrópolis, para você que está em busca de passeios na Cidade Imperial

passeios para curtir a natureza em Petrópolis

Você costuma meditar? Eita, Naira, peraí… o papo aqui não é sobre Petrópolis? Que história é essa de meditação, não estou entendendo nada… Calma, calma, meu leitor querido, eu não estou endoidando não! Nem vou falar sobre lugares para fazer retiro de meditação em Petrópolis. Se bem que não me parece má ideia… mas calma, eu chego lá!

Quando a gente medita e está com uma certa dificuldade de se desconectar, de limpar o pensamento, uma das técnicas que eu costumo usar, é me deslocar, me transportar, em pensamento, para um lugar que me transmita paz, felicidade ou que me remeta a algo muito bom, alguma lembrança alegre. E é aí que entra Petrópolis. Em praticamente 90% das vezes que me transporto para um lugar nesse estilo, com essa pegada,  me lembro da minha infância e adolescência passeando pelas ruas, pelos monumentos, pelos parques, pelos Jardins, praças, me deixando levar pelos cheiros, sabores e pelo canto dos pássaros de Petrópolis.

A conexão que tenho com essa cidade é algo surreal de tão forte. Na verdade, acho que isso tem muito a ver com minha paixão por história e por natureza. Na realidade, já me sinto íntima de Pedrinho e família. Lembra de Pedrinho? É aquele que um dia foi nosso imperador… ele mesmo! Passear entre paisagens verdejantes, floridas e por cenários de arquitetura impecável é, para mim, como entrar em transe, não dá para explicar. 

Então, passado meu momento sentimental, vamos ao que interessa, não é mesmo? O papo hoje é sobre passeios um pouquinho fora do centro da cidade. Na verdade, até cabe uma passadinha por lá, só pra trocar uma ideia com Pedrinho, na Catedral de São Pedro, dar um tchauzinho pro relógio das flores ou finalizar o passeio no Trono de Fátima. Mas o foco mesmo é sobre lugares que ficam do lado de cá do Centro Histórico, nas redondezas, digamos assim. Esses passeios podem ser feitos num simples bate-volta ou em uma viagem curtinha para aproveitar os ares da serra. Vamos lá? Confira abaixo os 5 passeios para curtir a natureza em Petrópolis.

Parque Crémerie

Uma  das áreas de lazer ao ar livre muito frequentada pelos petropolitanos, o Parque Crémerie tem atraído cada vez mais visitantes de outras cidades. Com mais de 40 mil metros quadrados de muito verde, lagos, piscina e trilhas, dentro de uma área de preservação ambiental, o local é perfeito para quem está em busca de paz, tranquilidade e muito verde.

passeios para curtir a natureza em Petrópolis

No local funcionou  a antiga fábrica de queijos de Jules Buisson, em 1845 ele fundou a cremerie Buisson, cujos os produtos eram conhecidos em todo Brasil graças a sua excelente qualidade. Hoje, é um verdadeiro oásis. 

Confesso que apesar de conhecer bem a cidade, nunca havia visitado o Crémerie e fiquei muito surpresa quando cheguei por lá. A piscina, churrasqueiras, pedalinhos e brinquedos infantis não estão podendo ser utilizados neste período de pandemia, por razões óbvias. Já os piqueniques só estão permitidos para pequenos grupos de no máximo cinco ou seis pessoas. Então, nada de juntar a galera para confraternizar que não vão nem deixar você estender sua toalha com essa aglomeração de pessoas. Mesmo em local aberto, elas não estão permitidas. 

Aproveitando a oportunidade de conhecer esse lindo espaço, lá fomos, eu e minha amiga/braço direito e esquerdo, Grazy Valentim, curtir uma tranquila manhã de sol em um piquenique no Crémerie.

passeios para curtir a natureza em Petrópolis

O pulo do gato aqui para incluir o Crémerie nos passeios para curtir a natureza em Petrópolis, é chegar bem cedinho. Chegamos por volta de nove horas e lá pelas onze começou a ter mais gente, mas não lotou, não. Vale destacar que logo na entrada a temperatura dos visitantes é aferida e só pessoas usando máscaras podem entrar. Lá dentro, nada de ficar circulando sem máscara. Claro que tirar para comer e fazer uma foto não tem problema, mas você precisa ficar ligado e colocar de novo se for levantar para passear ou tirar foto em um lugar mais afastado. Acho que não vale a pena ser chamado atenção pelos funcionários do parque que ficam circulando por lá. Só acho.


Endereço: Estrada da Independência,s/n° – Independência  – Petrópolis – RJ

Telefone: (24) 2231-5834


Vale do Amor

Tá aqui um cantinho de sonhos pra você fazer passeios para curtir a natureza em Petrópolis. Em um lugar aninhado em meio a uma cadeia de montanhas, com mais de dois milhões de metros quadrados, numa reserva de Mata Atlântica preservada, o Vale do Amor é uma espécie de santuário a céu aberto. Entre mais de 70 mil mudas de plantas nativas e 8 mil metros quadrados de gramado, o espaço é um verdadeiro convite para dar aquela pausa, respirar, meditar e porque não, fazer suas orações, independente da sua religião, aproveitando o clima contemplativo da região.

Inaugurado em 2015, o espaço recebe muitos visitantes nos fins de semana. É impossível visitar o local e não se encantar. 

Na parte alta, um espaço chamado de igrejinha é o maior atrativo, com um belo gramado com pedras do próprio local, que formam um altar de frente para uma grande montanha. Neste templo a céu aberto, fazer uma meditação, contemplar o verde e entrar em contato com a natureza é uma proposta inevitável. Interessante é que neste local também é possível realizar uma celebração religiosa. Fica a dica para os mais românticos de plantão.

A proposta do Vale do Amor é muito simples: harmonizar o diálogo religioso, o meio ambiente e a medicina espiritual. É um lugar onde todas as religiões conversam entre si, respeitando suas diferenças e características próprias. 

Este é um lugar que vai te fazer perder noção do tempo, acredite em mim. Com atrativos como o Altar de Ganesha, o Jardim chinês, o Altar de Buda, a Cachoeira de Aruanda, o caminho bíblico e a Igrejinha de Francisco e Clara, as horas passam sem você se dar conta.

Além da visitação propriamente dita, o Vale também promove práticas de yoga e meditação, danças sagradas, Tai Chi Chuan, artes marciais e Terapias Integrativas. Essa união por um propósito que supera as diferenças está incrustada na essência do Vale.

Para chegar no Vale do Amor você pode colocar o endereço no Google Maps ou Waze e vai chegar ao local sem dificuldades. Mas note que o Vale fica dentro de uma reserva florestal e tem trechos de estrada de terra, então verifique se seu carro está preparado para este passeio. Tomando o Centro Histórico como base, o vale fica a cerca de 14 km, seguindo pela BR-040. 


Endereço: Estrada do Mata Cavalo, s/n – Fazenda Inglesa – Petrópolis – RJ

Telefone: (21) 98801-0310


Orquidário Binot

Seguindo nossa listinha com passeios para curtir a natureza em Petrópolis e a proposta de conhecer lugares novos na cidade, inevitavelmente a louca das plantas baixou em mim, ainda no planejamento desse dia tão especial. Tomei conhecimento de um orquidário na região e claaaro, lá fui eu. Eu e Grazy, claro!

Considerado o primeiro orquidário do Brasil, fundado em 1870, pertenceu a Jean Baptiste Binot, responsável pelo projeto dos jardins do Palácio de Verão da Família Imperial, atual Museu Imperial

A história começa quando Jean Baptiste Binot, paisagista de profissão, decide abandonar a Europa e escolhe o Rio de Janeiro. Em 1845, em Petrópolis, estabeleceu-se como jardineiro-horticultor, vendendo plantas e árvores frutíferas. Foi encarregado então pelo Imperador Dom Pedro II, em 1854, para projetar e executar os jardins do Palácio Imperial de verão, em Petrópolis (hoje Museu Imperial). Os jardins do Palácio foram construídos com cerca de 100 espécies de árvores e flores vindas de países como México, Japão, Argentina, índia, China, Equador, entre outros.

Como prêmio pelo trabalho executado no palácio, o Imperador lhe deu terras no Retiro para cultivar. Seu filho, Pedro Maria Binot estudou horticultura na Bélgica e depois de formado retornou ao Brasil e passou a coletar Orquídeas e plantas tropicais destinadas à exportação.

Mesmo que você não tenha intenção de comprar plantas, não deixe de visitar o local e apreciar as belíssimas espécies de orquídeas e outras plantas. Agora, se você não resiste ao visitar um lugar como esse, se joga com vontade e leva pra casa algumas verdinhas para alegrar seu lar. O mais gostoso é quando ao retornar, você olhar para suas plantinhas e lembrar do passeio delicioso. Vai por mim. Portinari e Frida (nomes de minhas verdinhas) estão muito felizes por cá, me lembrando a todo tempo desse dia especial.


Endereço: Rua Fernandes Vieira, 390 – Petrópolis – RJ

Telefone: (24) 2248-5665 


PARNASO/Pedra do Açu

O papo agora vai ficando um pouco mais “puxado” e, digamos assim, adequado para os mais aventureiros, com preparo físico, com mais disposição. Isso significa que, já me incluo fora dessa, neste momento. Masssss, sim, eu já fiz essa caminhada num outro momento, mais preparada, mais disposta, quando ainda xóven, lá pelos meus vinte e poucos anos (lembrei até da música do Fábio Jr. agora). Então, claro que esse passeio merece destaque por cá.

Apesar do nível de dificuldade ser alto, ao longo de 8 km percorridos em uma média de 6 horas, subida acima, todo o esforço vale a pena. Afinal, contemplar o exuberante pôr do sol no Morro do Açu é uma baita recompensa. Pense na maravilhosa aventura que é percorrer os 1.200 metros de altitude por dentro do Parque Nacional da Serra dos Órgãos e se deparar com os Castelos do Açu, um dos pontos culminantes do parque. É algo simplesmente sensacional.

Claro que esse não é um passeio que você vai e volta no mesmo dia. Para fazer essa trilha, passando por lindos poços, cachoeiras e mirantes com belas paisagens, você precisa fazer pouso por lá mesmo. Ao final deste dia de caminhada, você pode pernoitar em um abrigo de montanha, equipado de cozinha, cama e água quente, ou em uma área de camping que fica bem ao lado dos castelos.

Mas atenção, esse passeio maravilhoso está, temporariamente, com acesso proibido por conta da pandemia. Vale ficar atento para se programar para quando tudo estiver normalizado. E claro que para realizar atividades de montanha como esta, em total segurança, você precisa consultar a lista dos Condutores Oficiais do Parnaso no site do ICMBio Parque Nacional da Serra dos Órgãos.

Palácio Quitandinha

Finalizando nossa lista de passeios para curtir a natureza em Petrópolis, com certeza absoluta você já viu muitas fotos de Petrópolis com o Quitandinha na paisagem. Considerado um dos principais cartões-postais do estado do Rio de Janeiro, o Palácio Quitandinha foi inaugurado em 1944 e foi, por um tempo, o maior cassino-hotel da América Latina. Seguindo a tendência dos grandes cassinos europeus da época, a arquitetura neo-normanda contou ainda com inspiração nos cenários hollywoodianos para se destacar de forma bem expressiva.

Por lá já passaram importantes nomes, como Walt Disney, Errol Flynn, Marlene Dietrich, Orson Wells, Lana Turner, Henry Fonda, Juan Domingos Perón e Evita, Emilinha Borba, Grande Otelo, entre outros. Tá boa essa listinha ilustre?

Desde 2007, o Sesc RJ administra a área do antigo cassino, que foi recuperada e hoje é um importante espaço de cultura e lazer para a população.  Com essa revitalização, o Palácio Quitandinha voltou a brilhar, e hoje é um importante polo cultural da Região Serrana. 

Se você tiver tempo e gostar de história, não deixe de fazer um passeio dentro do Palácio. Se gostar de piquenique, como a pessoa que vos escreve, o imenso gramado no entorno do lago Quitandinha é uma ótima pedida para estender sua toalha e se jogar nos quitutes num belo dia de sol. Agora, em tempos de pandemia, a administração, com a intenção de organizar e proporcionar maior segurança e conforto para seus visitantes, delimitou o espaço para piquenique em amplos “quadradinhos” recortados na própria grama. assim, cada grupo que chega tem sua própria área de segurança para curtir um lindo dia.

Lembrando que o uso de máscara é obrigatório, claro! Na hora de comer ou fazer aquela foto, tá liberado tirar. mas nada de sair do seu quadrado sem máscara, ok


Endereço: Av. Ayrton Senna, 12 – Quitandinha – Petrópolis – RJ


Quem leva

Entre tantos cenários paradisíacos (sim, frase clichê, mas mega adequada), fazer essas visitas dependem de um elemento muito importante: o carro. Quem me acompanha aqui no site e no instagram @embarquenaviagem sabe muito bem que eu tenho uma limitação bem basiquinha: eu não dirijo. E é aí que entra uma dica muito especial que eu só vou dar para você, justamente porque experimentei e aprovei. Afinal, não rola essa coisa de dar dica de serviço sem ter a experiência, certo? 

Para que pudessemos fazer alguns passeios em Petrópolis, tivemos a parceria da AS Brasil  que nos levou para vários cantinhos da cidade. A AS Brasil é expert em mobilidade urbana com alto padrão de qualidade. Entre os diversos serviços oferecidos, tivemos a experiência de contar com um carro à nossa disposição por um dia inteiro e, claro, o prazer de passar momentos muito agradáveis com minha amiga/braço direito e esquerdo, Grazy Valentim. A Rosane foi a pessoa encarregada de correr Petrópolis com a gente e além de profissional muito competente, é uma excelente fotógrafa e companhia muito agradável.

Aproveita a dica e corre para conferir com eles as diversas possibilidades de turistar pelo Brasil e pelo mundo. Eles realmente são muito competentes e oferecem serviços diferenciados. Ah, e se quiser ter uma experiência ainda melhor, procura pela Rosane que você vai amar!


📌 Devido à pandemia, alguns locais podem ter seus  horários ou serviços alterados. Sugerimos sempre entrar em contato com o local para confirmar se ainda está funcionando. 

2 Comentários

  1. Pingback: Embarque na Viagem

  2. Pingback: Embarque na Viagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *