Cultura & Entretenimento

Os maiores mistérios da história

Por séculos algumas dúvidam permanecem e ninguém ainda foi capaz de solucionar os maiores mistérios da história.

mistérios da história

Geração após geração, a humanidade convive com inúmeros mistérios ainda sem resolução. A revista BBC HistoryExtra decidiu convidar 20 especialistas para escolher um enigma histórico que eles gostariam de ver solucionado. Abaixo estão algumas das principais questões que continuam sem resposta:

Onde Cleópatra está enterrada?

O túmulo deveria estar em Alexandria, mas nunca se encontrou nenhuma pista dele. Em 2006, Zahi Hawass, ex-secretário do Conselho Supremo de Antiguidades do Egito, anunciou que o túmulo de Cleópatra estava em um templo dedicado a Osíris, mas após uma década de escavações e centenas de achados menores, não se encontrou nada. 

Quem construiu Stonehenge e por quê?

Antigas lendas sobre Stonehenge diziam que as famosas pedras da estrutura vieram voando da Irlanda, fruto do feitiço de um mago.  Teorias históricas atribuíam a construção do enigmático monumento a povos antigos, como gregos, romanos e dinamarqueses da Idade Média. A especulação acabou em 1901, quando a primeira escavação científica no local não expôs nada além de ferramentas e escombros dos britânicos pré-históricos. A pergunta passou de “Quem o construiu?” para “Que tipo de sociedade foi responsável pela sua construção?”.

Que segredos guardam os túmulos kofun do Japão?

Os túmulos kofun são para o Japão o que as pirâmides representam para o Egito. Essas estruturas, que constam na nossa listinha básicas dos mistérios da história, foram construídas por centenas de trabalhadores para abrigar os restos mortais de reis. Nos túmulos mais simples, os arqueólogos encontraram um caixão de madeira enterrado junto a objetos preciosos, que vão desde espelhos de bronze até armaduras de ferro e espadas finamente forjadas. No entanto, no Japão é proibido escavar túmulos kofun maiores, construídos no formato de buraco de fechadura, já que acredita-se que esses são lugares de descanso não somente de grandes reis, mas também de imperadores divinos. Entrar nesses locais seria considerado um sacrilégio.

O que o Manuscrito Voynich tenta nos dizer?

No fim do século XV, o Manuscrito Voynich foi escrito totalmente em um idioma ou código que ninguém jamais conseguiu identificar. Os acadêmicos também não sabem quem o criou ou por que escolheram fazê-lo aparentemente indecifrável. Quem escreveu o manuscrito provavelmente queria manter esses conhecimentos em segredo, tanto para evitar que outros se apropriassem dele como para afastá-lo da igreja e autoridades seculares. 

O que aconteceu a Abu Bakr e sua frota?

No século XIV, Abu Bakr Keita, o último imperador da dinastia fundadora do Mali, ascendeu ao trono do Império. Sua obsessão por expandir os seus domínios o levou a navegar pelo Oceano Atlântico junto a uma grande frota de embarcações para procurar novas terras. Nem o imperador nem seus navios voltaram a ser vistos depois que zarparam da costa do norte da África. Lendas dizem que ele ajudou a fundar um novo estado malinês do outro lado do Atlântico, mas não há provas disso.

Fonte: BBC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *