Dicas & Destinos

A realidade do turismo na pandemia e no pós-pandemia

*Por Daniely de Oliveira

Viajar é uma das melhores coisas do mundo e, com o avanço da vacinação, isso volta a ser possível. No Brasil já são mais de 150 milhões de vacinados ao menos com a 1ª dose e na escala global mais de 50% da população está nesse mesmo patamar de imunização. Ainda assim, os protocolos de saúde e segurança se mantêm, como o distanciamento entre as pessoas, o uso de máscara e a higienização das mãos com água e sabão ou álcool em gel.

pós-pandemia

Depois de quase dois anos em isolamento e medidas restritivas, o setor de viagens deve decolar. A Associação Brasileira das Operadoras de Turismo (BRAZTOA) estima uma recuperação do segmento já no primeiro semestre de 2022, esperando que haja o retorno de ao menos 30% do faturamento médio. Para os destinos dentro do Brasil, o crescimento começou em maio deste ano, uma média de 20% ao mês.

Conforme as flexibilizações vão surgindo, é possível programar as próximas viagens. Para destinos dentro do país, o tempo de reserva de passagem e estadia pode ser menor. Para o exterior, a dica de ouro é comprar as passagens logo que a fronteira do país for aberta, já que os valores tendem a ser menores, pois o reajuste será feito conforme a demanda aumentar.

Para viagens internacionais, as fronteiras estão se abrindo e, dependendo do local, sem tempo de quarentena. Países como Alemanha, Bélgica, Estados Unidos, Espanha, França e Suíça solicitam resultado negativo do RT-PCR com até 72 horas da chegada. As rotas nacionais são mais flexíveis e, conforme o caso, mais acessíveis.

Uma tendência no pós-pandemia é procurar locais com mais contato com a natureza, pois ao ar livre e com menos aglomerações as pessoas se sentem mais seguras. Um outro ponto são as formas de deslocamento. As rotas menores são mais favoráveis a isso: viagens com veículo próprio (ou alugado), ou motor homes, além de hospedagens alternativas aos hotéis, que têm maior fluxo de pessoas, em especial no café da manhã.

A realização dos sonhos de viajar e conhecer lugares mágicos teve que ser adiada desde o ano passado. Portanto, uma tendência é as pessoas fazerem mais viagens, por períodos menores, para sentir pouco a pouco a retomada e a sensação de liberdade, além de reduzir o tempo de possível exposição ao vírus. As viagens internacionais que antes estavam sendo postergadas para ‘quando tiver dinheiro’, ou quando ‘o câmbio estiver mais favorável’, devem ser colocadas em prática logo.

Viajar é sempre prazeroso, seja para onde for. Renova a alma, estreita relações, melhora a convivência e torna as pessoas mais cultas, proporcionando a elas mais informações. Viaje, mesmo que para passar o dia em uma cidade próxima à sua. Não perca a oportunidade!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *