Life&Style

Verão, praia e piscina: Cuide de seus ouvidos

Casos de otite aumentam nesta época por causa do maior contato com a água; crianças são as mais expostas.

O aumento da temperatura no verão e as férias escolares estimulam a procura por praias e piscinas, mas é preciso estar atento aos danos que podem ocorrer aos ouvidos, já que a otite externa é causada pela entrada de água após o mergulho.

Por causa do calor e do aumento da umidade no conduto auditivo externo, em decorrência de banhos de mar e piscina, há um crescimento de 70% no número de casos de otite – inflamações e infecções nos ouvidos – durante o verão. O tipo de otite mais comum é causado por germes e fungos presentes na água e, nesses casos, as maiores vítimas são as crianças, que não querem sair de dentro d’água.

Foto: shutterstock

Foto: shutterstock

É bom lembrar que em crianças os casos de otite são frequentes desde os primeiros meses de vida, mas no verão o problema se agrava.
Os pais devem ficar atentos aos sinais, principalmente se a criança está coçando os ouvidos ou apresenta vermelhidão, inchaço ou secreção. A otite é uma simples infecção, mas quando é frequente ou não é bem tratada, pode acarretar graves sequelas, como a perda do nível de audição, o que ocasiona muitas vezes atraso no desenvolvimento da linguagem, distúrbios de fala e menor habilidade no aprendizado.

A prevenção é o melhor remédio. O uso de protetores de ouvido pode servir como precaução para evitar a entrada de água.

“O uso do protetor auricular é importante para quem gosta de praias e piscinas, inclusive para quem pratica natação e outros esportes aquáticos. Ele promove o vedamento do conduto auditivo evitando a entrada de água”, explica Isabela Gomes, fonoaudióloga da Telex Soluções Auditivas.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a perda de audição atinge cerca de 15 milhões de brasileiros e tomar alguns cuidados simples pode ser uma solução para não ter maiores problemas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *