Gastronomia etc.

Mini roteiro gastronômico no Rio de Janeiro – parte 02

Dando continuidade às minhas dicas, lá do meu programa na rádio JBFM, destaquei mais alguns lugares beeemmm gostosos para você, amante da boa mesa, visitar aqui no Rio de Janeiro. E você já sabe, né? Se perdeu as dicas no programa da rádio, fique tranquilo, estou publicando todos estes roteiros por aqui e lá no finalzinho deixo mais um podcast, caso você prefira pegar as dicas ouvindo no aconchego do seu sofá.

Tutto Nhoque Jardim Botânico

Fique atento já que pretendo destacar uma semana a cada mês para deixar essas dicas deliciosas para você lá no Embarque na Viagem, de segunda a sexta, às 20:55, na Rádio JBFM.

Bar Kalango

Eu já começo com um lugar para quem gosta de comida brasileira raíz, com aquela referência afetiva, cheinha de amor. O Bar Kalango está de volta, mas agora em casa nova, no bairro de Botafogo.

Mini roteiro

Claro que os bolinhos, seguem sendo as estrelas do menu, com novidades como o de arroz de cuxá e camarão; o de baroa e gorgonzola; o de angu e ora-pro-nóbis; o de caranguejo; e o maravilhosos de jiló e linguiça. 

Seguindo a abertura de trabalhos, o ceviche de coco verde e o de banana da terra e o caldinho de feijão de corda são apostas certas.

Já nos principais, a famosa feijoada da Katita e o copa lombo com cuscuz de milho, outra receita marcante do Kalango, disputam os paladares com novas criações. E eu já te digo que o estrogonofe de carne de sol com palha de aipim é uma aposta certeira.

E claro que você precisa guardar aquele espacinho para as sobremesas. o meu destaque fica para o maravilhoso fondue de tapioca, que chega à mesa de forma surpreendente, no sabor e na apresentação.

Juliete Bistrô

Agora a dica é para os fãs de comida de Bistrô, já fica atento porque esse é diferenciado. O Juliette Bistrô Art Déco que fica no Rio Design Leblon é um charme de lugar e tem um cardápio redondinho em todos os setores, mas meu destaque fica mesmo para as entradas. 

Mini roteiro

O menu apresenta pratos modernos, com releituras dos clássicos dos bistrôs tradicionais. 

Eu confesso que O Assiette Juliette, um mix composto de creme boursin, com limão siciliano, duo de queijos artesanais brasileiros com geléias, mel cru e charcuteries do dia, foi a escolha perfeita para abrir os trabalhos. 

Mas não para por aí, o Cristo Redentor, suculentos camarões ao creme bechamel, champagne e uvas verdes confit, e o Cassino Atlântico, carnudos cogumelos Paris, shitake, creme de parmesão e farofa de noz pecã, merecem destaque na sua mesa.

Nos principais, o Louxor Cinema, um duo de cavaquinha e camarão com risoto de arroz negro e vinagrete do Algarve é uma opção muito saborora.

E pra fechar, o Cinema Roxy, um banoffee, com delicado mousse de doce de leite com flor de sal, bananas frescas, chantilly e crumble de noz pecã me fez revirar os olhinhos.

QCeviche

Se o frescor e a riqueza da gastronomia peruana são o match perfeito para o clima da Cidade Maravilhosa, o QCeviche, com cardápio assinado pelo chef peruano Manuel Velasquez,  que fica dentro do Mercure Rio Boutique Hotel Copacabana, é a dica imperdível de hoje.

Nos ceviches, a versão ‘De Verano’, um ceviche agridoce de atum com manga e melancia em leite de tigre de suco de caju, finalizado com massa de gyosa frita, castanhas e maionese picante, me conquistou de uma maneira que não dá para explicar. 

gastronomia do Rio de Janeiro
https://all.accor.com/B215

Nos petiscos, aposte no ‘Causa Bravaza’, mini causas verdes com tartare de salmão e atum picante, aioli e maionese de azeitona e as ‘Croquetas de Camarones’, bolinhos de camarão com massa de mandioca e pimentas peruanas sobre creme de queijos da Serra. Simplesmente sensacional! 

O “El Ossobuco Norteño”, um saboroso risoto de parmesão com ossobuco cozido lentamente no vapor e molho norteño é sem dúvida uma experiência diferenciada.

E pra fechar, o delicado ‘Suspiro Limeño’, um creme à base de leite condensado com especiarias, sob merengue italiano de vinho do Porto, é alegria garantida.

Mini roteiro gastronômico no Rio de Janeiro – parte 01

Tutto Nhoque

Se você é fã do Nhoque, prato tipicamente italiano, já pode se preparar para visitar uma das unidades do Tutto Nhoque. No Jardim Botânico ou Botafogo.

Na unidade do Jardim Botânico, o pé direito alto e uma mistura de ambiente rústico com clássico são um charme só. E pra quem gosta, as mesinhas na varanda tornam a experiência especial. 

O cardápio foi criado pela chef Helena Murucci, com nhoques, de massas 100% artesanais e frescas. Ao todo são 13 opções: batata, batata baroa, aipim, batata-doce, abóbora, ricota e espinafre, batata roxa, banana da terra, azeitona, bacalhau, grão de bico, polenta e funghi. Eu amei as versões de batata baroa e banana da terra. Já no quesito molhos, o ragu de rabada, ragu de cordeiro e carne de panela, são os meus preferidos.

Mas é impossível não se impressionar com a finalização dos pratos, a marca registrada da Tutto. Você pode optar pelo delicioso grana padano ou pelo irresistível queijo raclette derretido. Além claro, do crispy de presunto cru, ou, crispy de panceta.

Mini roteiro

E para acompanhar, a soda italiana de maçã verde, em um dia quente do Rio de Janeiro, é o auge do frescor.

Centro

Hoje eu trago não uma, mas três dicas de lugares históricos para você visitar no centro do Rio.

Se você está na pegada café da manhã ou chá da tarde, a dica é escolher um lugarzinho na imponente e histórica Confeitaria Colombo. Por lá você vai encontrar boas opções no cardápio, mas prepara o bolso que os valores não são lá muito convidativos, em comparação a outros lugares.

E um dia turistando pelo centro do Rio é delicioso, mas cansativo. A dica para você almoçar em um lugar também histórico é a Confeitaria Manon, com seu salão que é uma réplica do interior do navio português Cerpa Pinto, com piso de mármore de Carrara e espelhos franceses. Aproveita que o conhecido buffet da Manon está de volta, com opções diferentes a cada dia. Sendo que na segunda tem comida japonesa, na quarta, é dia de rabada e na sexta, a tradicional feijoada. Só não vai bobear e deixar de provar os maravilhosos Madrilenhos. O único risco é você se apaixonar e ficar viciadinha como eu.

E no quesito lanches, a Casa Cavé, fundada em 1860 é uma boa pedida. Se for possível, vá com calma para entrar no clima do local e também se deliciar com os detalhes da decoração.

1 Comentário

  1. Pingback: Embarque na Viagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *