Exercitar-se à noite pode comprometer o sono?

Apesar de todos os benefícios das atividades físicas, muito ainda se especula sobre a interferência do exercício em períodos noturnos

Exercitar-se à noite

Embora a prática constante de atividades físicas seja amplamente indicada por médicos e especialistas em todo o mundo, muito ainda se especula sobre a interferência do exercício e movimentação intensa do corpo em períodos noturnos. A grande dúvida é se a prática de atividades durante a noite é prejudicial ou favorável ao repouso e sono. 

Enquanto muitos deitam no colchão, relaxam e dormem tranquilamente após a realização de exercícios físicos, devido à liberação de endorfina, outros parecem ter mais dificuldade para se desligar por conta da liberação de adrenalina. Neste caso, portanto, cada organismo reage de uma forma, e considerar mudar o horário do treino, evitando exercitar-se à noite, ou reduzi-lo, pode ser uma ótima opção para quem apresenta dificuldades para dormir.

De acordo com a neurologista e responsável pelo Laboratório do Sono do hospital São Luiz, Rosa Hasan, a questão é respeitar o ciclo circadiano, isto é, o período de cerca de 24 horas sobre o qual o ciclo biológico de quase todos os seres vivos se baseia, considerando hora de acordar e hora de deitar, por exemplo. “A elevação da temperatura corporal prejudica o descanso noturno, e, portanto, as atividades devem ser feitas na parte da manhã ou da tarde para aqueles que buscam melhorar o sono”, destaca.

No entanto, é válido relembrar que, em termos gerais, a prática do exercício físico tem efeitos muito positivos no sono. A liberação de hormônios em sincronia com o ritmo circadiano do corpo auxilia no tratamento de problemas como insônia e apneia.

Além disso, é preciso lembrar que a ausência de exercícios físicos e o sedentarismo trazem maiores prejuízos para o repouso noturno, uma vez que pessoas que praticam esportes com regularidade, cuidando da respiração e oxigenação do organismo, usufruem de noites mais tranquilas e restauradoras. 

Obviamente, a alimentação também possui um reflexo direto sobre a qualidade do sono no organismo humano. Nem sempre o fato de exercitar-se à noite será o único fator a considerar. O consumo de comidas pesadas e bebidas estimulantes durante a noite, ainda que não impeça o corpo de “pegar no sono”, compromete a qualidade e o repouso do organismo como um todo, gerando a sensação de cansaço ao amanhecer, mesmo após um período regular de sono – entre sete e oito horas.

1 Comentário

  1. Pingback: Embarque na Viagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *