Gastronomia etc.

Está aberta a contagem regressiva para a volta do Bar Kalango

Atenção “kalango lovers”, a espera acabou! O bar mais queridinho do Rio de Janeiro já tem data marcada para sua reabertura, em casa nova: 12 de junho

Bar Kalango

Há quatro anos, numa pacata rua da Praça da Bandeira, a chef Kátia Barbosa inaugurou seu segundo empreendimento, o Bar Kalango. Irmão caçula do Aconchego Carioca, o lugar logo ganhou fama e virou referência em comida brasileira afetiva, com fortes raízes fincadas no sertão nordestino. Em 2020, no período tenso e dramático que a pandemia impôs ao setor gastronômico no país, o Kalango fechou as portas. Agora, um ano depois, em novo formato, sob a batuta da chef Bianca Barbosa, que assina o menu a quatro mãos com a mãe, o xodó da Katita reabre em Botafogo.

‘É uma nova fase onde o Kalango ganha um olhar mais moderno e sustentável, reflexo da cozinha da Bianca, e maduro, fruto dessa caminhada onde aprendemos a transitar pelas regionalidades brasileiras, dando ênfase a diferentes nuances. O Kalango agora saiu do Sertão e está passeando pelo Brasil’, conta Katita. 

Ícones que marcaram a primeira temporada do Bar Kalango seguem no cardápio, como a rabanada de broa de milho e creme de tapioca, criação do chef Emerson Pedrosa, agora em carreira solo. Ganham espaço também as receitas consagradas da Katita, como o bobó de camarão e o bolinho de feijoada. E, claro, chegam à cena muitas novidades, como o Arroz de Hauçá; o Peixe de Moleiro e o Strogonoff de Carne de Sol.

Como não poderia deixar de ser, o abre alas do cardápio é a seção de Bolinhos. Ali figura o rei, Bolinho de Feijoada, ao lado de novas criações, como o de Arroz de Cuxá e Camarão; o de Baroa e Gorgonzola; o de Angu e Ora Pro Nobis; o de Caranguejo e o de Jiló e Linguiça. Outras opções são o de Arroz, Curry e Queijo; o de  Abóbora e Carne Seca; o de Bobó de Camarão; o de Vaca Atolada e os de Tapioca, com Queijo ou com Camarão. 

Continuando o passeio, o Ceviche de Coco Verde e o de Banana da Terra (resgate também do menu do Kalango em sua primeira temporada) fazem companhia à Salada de Frutos da Terra na seção de Saladas. Há ainda os caldinhos da Caridade; de Bobó e de Feijão de Corda como boas pedidas para abrir os trabalhos. 

Bar Kalango

Petiscos como a Pamonha Frita e Molho de Goiabada; o Sonho de Macaxeira que pode ser recheado de Bobó de Camarão ou Bobó de Palmito Pupunha fresco; a Caponata do Sertão; o Palmito Pupunha Assado com Boursin; o Queijo de Cabra envolto em Castanha e a Brandade de Pirarucu servida com torradas compõe as opções para beliscar ao lado dos pastéis de Camarao; de Carne Moída com Tudo Dentro; de Cogumelo com Taioba; de Costela com Quibebe e de Queijo com Milho. 

‘O cardápio do Kalango segue uma narrativa poética que mescla as memórias afetivas e gastronômicas minhas e da minha mãe. Garimpamos não apenas receitas brasileiras, mas produtores que tenha história para contar, que sejam adeptos do cultivo sustentável. Para essa fase, tivemos o cuidado também de pensar nos veganos e nos vegetarianos com opções cheias de sabor’, avalia Bianca. 

Entre os principais, Bobó de Camarão e Feijoada da Katita figuram entre os clássicos que não poderiam faltar. O Copa Lombo com Cuscuz de Milho, outra receita marcante do Kalango, também volta ao menu. De novidades, Strogonoff de Carne de Sol com Palha de Aipim; Frango Assado Com Canjquinha; Feijão da Vó Sofia – feijoada vegana -; Peito Assado com Aligot de Mandioca e Peixe do Moleiro. Todas essas opções, individuais, serão servidas todos os dias. Os pratos para compartilhar chegam como especiais de fim de semana. São eles o Arroz de Hauçá com Camarões; a Vaca Atolada e a Rabada com Agrião e Pirão. 

Para fechar, a Rabanada de Broa de Milho com Creme de Tapioca e Doce de Leite dá as boas vindas ao ‘Amor da Gigi’ – bolo molhado de chocolate; ao Fondue de Tapioca; e à Queijadinha com Calda Toffee. 

Outras referências do Bar Kalango, como o Mate da Casa, também voltam com roupagem renovada, agora com espuma de limão. A ‘Limonada de Coco’, limonada batida com leite de coco, chega para fazer companhia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *