Hospedagem

Apaixone-se pela criatividade e tradição de Belo Horizonte

Quem não se impressiona com as grandes e imponentes construções? Umas com ar de nostalgia e outras que mostram requintes de modernidade nos detalhes das cores, texturas e acabamentos. Se você ainda não se apaixonou por arquitetura, é porque ainda não conhece os encantos que essa cidade mineira tem. Se quiser modernidade, um hotel em Belo Horizonte pode oferecer todo o conforto que você precisa, ou ainda, as belas construções de Niemeyer representam fielmente o que é ser “contemporâneo”. Se quiser sentir aquela sensação de voltar no tempo, lá também há construções neoclássicas, góticas, artdecó e muito mais.

desenhos de Oscar Niemayer

Uma homenagem do Ibis Styles BH Pampulha aos traços de Oscar Niemayer

Se você não resiste a uma visita num bairro tradicional e fica babando com a beleza dos antigos prédios, não pode deixar de conhecer a Casa do Conde. O imóvel foi construído há quase 100 anos, na época de intensa movimentação da construção do sistema ferroviário mineiro. Depois se tornou um colégio e hoje abriga o Museu Ferroviário. Como patrimônio histórico, a Casa do Conde tem 37 mil metros quadrados administrado pela Funarte (Fundação Nacional de Artes), que usa o espaço para a realização de eventos culturais. O tamanho impressiona e o jeito clássico faz um contraste notável com o estilo moderno das construções ao redor, como um belo apart-hotel em BH ou um de seus prédios comerciais.

A primeira cidade planejada do país foi inspirada em modelos de cidades como Paris e Washington, e cresceu tanto que é fácil ir de um extremo ao outro quando a tarefa é identificar os diferentes estilos das edificações. Falando em diferente, impossível não falar nas verdadeiras obras de arte que encantam pela criatividade e ousadia e não pense que essas características pertencem apenas aos hotéis na Pampulha em BH. O complexo arquitetônico que existe nessa região da Lagoa é puro estilo.

Detalhe arquitetônico da 'Casa de Baile' na Pampulha em Belo Horizonte - Minas Gerais

Detalhe arquitetônico da ‘Casa de Baile’ na Pampulha em Belo Horizonte – MG

A exemplo do que falamos, a Casa do Baile tem as marcas de Niemeyer em suas curvas. Não é a toa que esse cantinho todo especial é referência em arquitetura e design e o baile lá é de encontros, mostras e todo tipo de evento relacionado ao assunto. Mas o nome não foi por acaso, já que a Casa do Baile foi palco para a diversão popular. Quando foi inaugurada, em 1943, funcionava como um restaurante e animava as noites belo-horizontinas com sua pista de dança. Contraste não vai faltar na sua visita à eclética cidade de Belo Horizonte: aproveite para clicar os seus prédios preferidos e guardar na memória esse passeio arquitetônico pela terra do pão de queijo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *