Dicas & Destinos

Turismo ao ar livre na República Tcheca

Estamos na primavera europeia e nada dá mais alegria do que fazer planos para aproveitar uns dias em contato com a natureza, apreciando o bom tempo e ótimas paisagens e aventuras. Separamos três alternativas para você se planejar e fazer turismo ao ar livre em uma viagem cheia de aventuras na República Tcheca.

Turismo ao ar livre

Primeira Parada: Cársico da Morávia

O cársico da Morávia é a maior e mais importante das áreas calcáreas tchecas, e por isso mesmo, já começamos as dicas de lugares para fazer turismo ao ar livre na República Tcheca, por ele. É o complexo das maiores e mais acessíveis cavernas, composto por um grande desenvolvimento de salões, corredores e abismos subterrâneos. Muitas coisas irão lembrá-lo do lendário Moria de O Senhor dos Anéis, romance épico de fantasia de J. R. R. Tolkien, incluindo a ponte frágil sobre o Abismo Escalado.  

O maior interesse é gerado pelas cavernas Punkva. Elas estão localizadas em Pustý Žleb, a 2 km do centro de informações e restaurante Skalní mlýn a montante do rio Punkva. Se você não quiser caminhar até as cavernas, pode pegar o trem turístico. Uma visita de aproximadamente uma hora leva às enormes cúpulas e corredores decorados com estalactites e estalagmites até o fundo do precipício Macocha e continua com o passeio de lancha pelas águas esverdeadas do precipício subterrâneo do rio Punkva. A caminhada é interrompida em um ponto para apreciar o Domo de Masaryk, uma das mais belas áreas subterrâneas do Cársico da Morávia.

A experiência mais impressionante neste passeio é uma parada no fundo do Abismo Macocha. Sua profundidade é de quase 140 metros. O Lago Inferior, que pode ser visto no fundo do abismo, tem o fundo ainda quarenta metros mais abaixo! O abismo também pode ser visto de cima, das duas pontes de observação. Das cavernas de Punkva você subirá com o funicular (o único no sul da Morávia). Para voltar a Skalní Mlýn, você pode descer a pé.

Segunda Parada: Suíça da Boêmia

Paisagem mística de pinhais e vales espessos onde se destacam torres rochosas, portões, muralhas, desfiladeiros, cidades rochosas e labirintos. Exatamente assim é o Parque Nacional da Suíça Boêmia. O império das rochas é o lar de animais raros e plantas maravilhosas.

A história desta área começou há muitos milhões de anos, quando no lugar atual da Suíça boêmia havia um mar raso. Do fundo da areia nasceu o mundo do arenito, torres rochosas, pontes e portões de formas espetaculares. O próprio nome “Suíça Boêmia” foi derivado do nome “Suíça Saxônica”, que é usado para a parte alemã de arenito do Rio Elba. Este nome romântico deve-se aos pintores suíços Adrian Zingg e Anton Graff, que trabalharam na Academia de Dresden e pintaram a paisagem ao redor do rio Elba.

Uma das portas de entrada para esta paisagem única é Hřensko, de onde partem vários passeios turísticos para os vales próximos. Uma parte do caminho passa por um labirinto de rochas, túneis e pontes. Algumas partes só podem ser percorridas em barcos conduzidos por um barqueiro. Os estreitos românticos através dos quais a luz brilha, com suas altas paredes rochosas de arenito cobertas de musgo e samambaias, parecerão irresistíveis.

Entre os roteiros turísticos preferidos está a Trilha Gabriel. Ela vai da cidade de Mezní Louka até o famoso Portão de Pravčice, o símbolo do parque, estrela do filme As Crônicas de Nárnia. O monumental arco de pedra, o maior da Europa, lembra formações semelhantes no conhecido parque americano Arches. No caminho, você verá belas vistas dos arredores, principalmente da colina mais alta do parque, Růžovský vrch.

Cidades de Rochas

Para fazer turismo ao ar livre, as rochas de Adršpach-Teplice estão entre as formações rochosas mais visitadas na República Tcheca. Ali você poderá atravessar desfiladeiros rochosos, abrir espaço à sua imaginação, descobrindo as formas das rochas, ou deixar-se levar pelas águas navegando ousadamente num barco nas proximidades dos penhascos.

Eles estão situados no triângulo entre as aldeias de Teplice nad Metují e Adršpach e a colina Čáp, que se eleva acima da aldeia de Skály. E você nem imagina que está caminhando no que outrora foi o fundo do mar. Após o desaparecimento do Mar Cretáceo, dois grupos únicos de cidades rochosas foram criados neste lugar que são separados pelo desfiladeiro Vlčí rokle, ou Barranco do Lobo.

Reserve pelo menos três horas para o circuito das Rochas de Teplice. Ao longo do caminho, você encontrará formações rochosas que levam nomes apropriados como Housenka, ou lagarta, Řeznická sekera, Machado do Açougueiro ou Golem. Quer adrenalina? Então suba as escadas que levam às ruínas do Castelo Střmen, adaptado a uma plataforma com mirante. Seus passos também o levarão ao fundo da gigantesca e lisa Torre de Vigia, um dos símbolos das Rochas de Teplice. No cruzamento próximo à Sibéria, suba a escadaria de pedra e você chegará à Capela da Rocha, passando pela Praça do Grande Templo, e após passar por uma passagem estreita entre no Lví klec, a Jaula do Leão e, de repente, você estará no Jardim de Krakonoš (espírito mitológico das montanhas Krkonoše).

Outro lugar que vale a pena visitar é o Rochedo de Broumov. Aqui você encontrará românticas rochas de arenito, ravinas profundas, desfiladeiros e mirantes em uma paisagem pitoresca rica em florestas.

A caminhada pelas cidades rochosas está quase completa, mas não esqueça a reserva natural Ostaš. Aqui você experimentará em primeira mão o que significa se perder em labirintos de rocha. Passando pelos Labirintos Superior e Inferior, o circuito turístico oferece vistas fantásticas do variado sistema de rochas, cavernas e galerias.

Terceira Parada: Jeseniky

E fechando nossa listinha de lugares para fazer turismo ao ar livre, na República Tcheca, destacamos um paraíso montanhoso cheio de tesouros naturais e centenas de rotas bem demarcadas para caminhadas e ciclismo na primavera, verão e outono. Numerosas trilhas educacionais, cavernas, cachoeiras e mirantes sem fim. Assim são as Montanhas Jeseníky, uma paisagem agreste e romântica que vai conquistar o seu coração à primeira vista. Basta visitar as reservas naturais protegidas de Králický Sněžník, Praděd ou Rejviz e as fontes medicinais das cidades termais irão refrescar e curar.

A trilha educativa Bílá Opava, com cerca de seis quilômetros de extensão, atravessa várias pequenas pontes, escadas e pontões de madeira, nas imediações de cachoeiras. As águas da parte mais alta caem de cerca de oito metros, e junto com as corredeiras seguintes superam uma queda de quase vinte metros em um trecho de 40 metros. Além de românticos recessos do bosque de pinheiros, corredeiras, cachoeiras e formações rochosas, remansos profundos e saliências rochosas foram criadas neste local. Também aqui se encontram os famosos pinheiros Jeseníky, com as suas copas típicas em forma de cilindro ou coluna, e ramos curvos inclinados para baixo.

De Praděd a Červenohorské sedlo e Vřesová studánka, o pico dominante de Jeseníky é Praděd, a montanha mais alta da Morávia. De uma plataforma de vidro, localizada na torre de TV Praděd, pode ser desfrutada a vista de Sněžka, Králický Sněžník e Beskydy. Você também ficará impressionado com a visão das águas cristalinas do reservatório da usina hidrelétrica Dlouhé stráně. Recomendamos uma excursão de Praděd a Červenohorské sedlo, começando com uma descida ao vale do rio Desná, via Divoký důl. Como o próprio nome revela, você deve se preparar para um caminho selvagem e impetuoso descendo uma ravina rochosa, com um riacho com cascatas ruidosas.

A outra opção é o percurso que segue ao longo da pousada turística Švýcárna, que transformou uma cabana de pastor em um clássico chalé de montanha. Dos chalés no porto de Červenohorské sedlo pode-se seguir em direção à nascente Vřesová studánka, cujas águas milagrosas dizem ter curado um cervo ferido, permitindo-lhe fugir de um caçador. Você será recompensado com a vista dos majestosos maciços de Vozka e Keprník.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *