Dicas & Destinos

Um giro pelas 7 Maravilhas do Mundo Moderno

Há um tempinho atrás, nós passeamos pelas curiosidades das 7 Maravilhas do Mundo Antigo, ou como diziam os gregos: “as sete coisas dignas de serem vistas”. Desta vez, é hora de passearmos pelas curiosidades das 7 Maravilhas do Mundo Moderno.

7 Maravilhas do Mundo Moderno A Muralha da China

Grande Muralha da China

E eu já começo pela Grande Muralha da China, sem dúvida, uma das obras mais impressionantes que compõem essa listinha. 

A construção tem 21.196 quilômetros de comprimento, mede 4 metros de largura e possui uma altura de 8 metros entre a província de Gansu e o Golfo de Bohai.

O monumento foi construído de vários materiais, como pedra, madeira, tijolo e terra compactada. A muralha conta com torres de vigia e quartéis de tropas, além de estações de guarnição. A obra é tão impressionante e grandiosa que é possível vê-la em imagens de radar. A Grande Muralha é uma das principais atrações da China, e recebe anualmente cerca de 4 milhões de visitantes.

E uma outra curiosidade é que além de ser uma das 7 Maravilhas do Mundo Moderno, a Muralha da China também leva outro título grandioso: ela é a estrutura mais longa construída pelo homem.

Taj Mahal

Não é à toa que o Taj Mahal, na Índia, está na lista das 7 Maravilhas do Mundo Moderno. O mausoléu dedicado ao amor, localizado na cidade de Agra é considerado também patrimônio mundial pela Unesco

A história de sua construção é uma bela história de amor. O imperador Shah Jahan decidiu construir o mausoléu em memória de sua terceira esposa, que faleceu no parto do 14º filho do casal. Diante da tristeza e da saudade, o imperador ordenou a construção dessa monumental obra que demorou 20 anos para ficar pronta.

Ele é construído com mármore branco, com destaque para a cúpula central costurada com fios de ouro. 

Machu Picchu

E a milhas de distância da Índia, a lista com as 7 Maravilhas do Mundo Moderno jamais poderia deixar de fora a antiga cidade de Machu Picchu, no Peru. 

Conhecida também como “cidade perdida dos Incas”, Machu Picchu fica localizada no topo de uma montanha, a 2400 metros de altitude, em plena Cordilheira dos Andes.

Construída no século XV e cercada por montanhas, ela possui muralhas de pedras e enormes blocos que foram unidos sem a utilização de argamassa. Na região, é possível ver restos de residências, templos e ruelas.

Machu Picchu ficou “escondida” do mundo até 1911, quando foi descoberta oficialmente pelo norte-americano Hiram Bingham.

Apenas cerca de 30% de Machu Picchu é de construção original, o restante foi reconstruído. Mas é fácil perceber a diferença das obras pelo encaixe das pedras. As originais são feitas com rochas maiores e com pouco espaço entre as pedras.

Petra

Petra é uma cidade histórica e arqueológica com uma incrível arquitetura esculpida em rocha (e daí vem seu nome, já que “Petra’ significa “Pedra” em grego). Petra tem uma mistura de arquitetura greco-romana e oriental. Lá os visitantes podem conferir vários túmulos reais, tumbas, ruas colunadas, portões arcados, obeliscos e altares.

Segundo estudiosos, a cidade de Petra foi fundada por volta de 312 a.C pelos árabes nabateus, um povo nômade que habitava a região norte da Arábia, o sul da Jordânia e Canaã.

Eles aproveitaram a proximidade da região das rotas comerciais para fazer negócios e transformaram Petra na capital de seu povo.

Os Nabateus eram conhecidos pela sua habilidade de construção de método de coleta de água e esculturas em pedra.

Por volta do século V, após conflitos com outros povos e dois terremotos, os Nabateus decidiram abandonar a cidade.

Ela só foi descoberta pelo mundo ocidental em 1812 pelo explorador suíço Johann Ludwig Burckhardt.

7 Maravilhas do Mundo Moderno Petra

Coliseu

Claro que o famoso Coliseu, em Roma, não ficaria de fora das 7 Maravilhas do Mundo Moderno. O monumento é considerado Patrimônio da Humanidade pela Unesco e uma das atrações mais visitadas da Itália.

O coliseu romano foi erguido no século I, mais precisamente no ano de 70 d.C. durante o governo do imperador Vespasiano, sendo finalizado apenas no império de Tito, seu filho.

Construído com areia e concreto, o local era utilizado para espetáculos e combates de gladiadores, execuções e muito mais.

Mesmo em ruínas é possível ver a magnitude desse lugar, que ainda desperta fascínio em todo mundo, já que as habilidades técnicas usadas na construção eram muito modernas.

Chichén Itzá

O sítio arqueológico de Chichén Itzá fica localizado em Tinum, no estado de Yucatán, no México. A cidade, que foi fundada pelos Maias por volta do século VI d. C, foi um grande centro cultural e religioso.

Aproximadamente no ano 1000, ela foi invadida por estrangeiros que vieram do México Central e influenciados pelo povo tolteca. Eles fizeram de Chichén Itzá sua nova capital e construíram várias outras obras. 

As obras são cheias de significados e oferecem um espetáculo devido a sua arquitetura. Entre as características dessa mistura de estilos arquitetônicos, os mosaicos nas fachadas superiores das estruturas merecem destaque.

O templo de Kukulcánm, conhecido popularmente como El Castilo, é a obra mais famosa de Chichén Itzá. Ele é composto por várias plataformas quadradas empilhadas uma a uma e cada lado da pirâmide tem uma escadaria que leva até o topo do templo.

Quando falamos sobre as sete maravilhas do mundo o misticismo costuma aparecer em algumas obras. No caso do Templo de Kukulcánm, nos equinócios da primavera e do outono é possível ver a silhueta de uma serpente que se forma na pirâmide por conta da projeção do sol nas escadas.

Cristo Redentor

E para finalizar, eu deixei o melhor para o final: o Cristo Redentor, da minha Cidade Maravilhosa!

O único representante brasileiro entre as 7 Maravilhas do Mundo Moderno, foi inaugurado no dia 12 de outubro de 1931. 

Localizado no topo do morro do Corcovado, ele possui no total 38 metros de altura e pesa 1.145 toneladas.

Apesar de ser o monumento brasileiro mais famoso no mundo, muitos não conhecem a sua história. 

A primeira vez que surgiu a ideia de construir uma estátua no alto do Corcovado foi em meados da década de 1850. O padre Pedro Maria Boss sugeriu que fosse construído um monumento cristão para homenagear a Princesa Isabel. Mas devido a diversos fatores, entre eles a proclamação da República e a oficialização da separação entre estado e Igreja, a ideia foi descartada. A proposta foi retomada em 1920 pelo Circuito Católico do Rio de Janeiro.

O Cristo Redentor é a terceira maior escultura de Cristo no mundo, menor apenas que a Estátua de Cristo Rei da Polônia e a de Cristo de la Concordia na Bolívia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *