Cariocas preferem usar bicicleta na retomada de atividades presenciais

Uso do meio de transporte cresceu 56% entre março e setembro

bicicleta

A retomada das atividades após alguns meses de isolamento social é uma tendência em todas as capitais do Brasil, inclusive no Rio de Janeiro. Com a volta dos expedientes profissionais presenciais, os cariocas encontraram alternativas de locomoção para não precisar utilizar o transporte público e compartilhar o espaço fechado com outras pessoas. Neste cenário, as bicicletas entraram em cena e assumiram um papel de destaque na cultura da capital do Rio.

De acordo com levantamento da Tembici, operadora do Bike Rio, mantenedora de 260 estações no Rio e 78 na Zona Sul, a média de viagens de bicicleta aumentou 56% entre a segunda quinzena de março e o mesmo período de setembro. Houve, ainda, um salto de 173% na média de usuários entre uma semana e outra.

Um dos fatores que corroboram para a comprovação da tendência é o receio de manter o compartilhamento de um espaço fechado, limitado e, muitas vezes, lotado em ônibus, trens e metrôs.

Ao mesmo tempo em que a adesão aumenta na cidade, os problemas com a infraestrutura e manutenção das vias apareceram. “A malha cicloviária do Rio (de cerca de 450 quilômetros) é pífia, e as ciclovias que existem estão esburacadas e sem pintura. Se a prefeitura apostasse na bicicleta, todos estariam se deslocando com mais segurança”, afirma Raphael Pazos, fundador da Comissão de Segurança no Ciclismo, em entrevista ao jornal O Globo.

Pazos também vendeu seu carro para aderir de vez ao ciclismo. Segundo ele, o movimento é perceptível na comunidade carioca, especialmente em seu bairro – o Leblon – e seu prédio, onde o número de bicicletas mais que dobrou durante a pandemia.

Saúde

Pedalar é uma atividade que traz diversos benefícios à saúde física e mental. Com a chegada da pandemia, o fechamento de academias e o crescimento do sedentarismo, a Organização Mundial da Saúde (OMS) incentiva o uso de bicicletas, seja para passeio, ir ao trabalho ou até mesmo para a prática esportiva. “Sempre que possível, considere andar de bicicleta ou caminhar: isso proporciona distanciamento físico, ajudando a cumprir o requisito mínimo para a atividade física diária, que pode ser mais difícil devido ao aumento do teletrabalho e acesso limitado ao esporte e outras atividades recreativas”, afirma a entidade.

Para transitar pelos espaços públicos em segurança, o mais indicado é usar máscara e manter distância dos demais ciclistas ou pedestres. De modo geral, recomenda-se utilizar roupas mais leves e tênis Puma destinados às atividades esportivas. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *