Gastronomia etc.

O gostinho de viajar através das comidas típicas de diversos países

Selecionamos oito pratos de comidas típicas de diversos países, para você viajar, sem precisar sair da sua cozinha. 

Os tempos são difíceis para os viajantes. Há um mundo inteiro lá fora, mas o momento é de priorizar a saúde e segurança de todos. Mas se tem algo que ainda é possível e saudável é deixar a mente se abrir e continuar a sonhar com o próximo destino. Para dar um gostinho de viagem à sua quarentena, o Skyscanner preparou um guia especial que traz o mundo até a casa de cada um. Foram listados oito pratos de comidas típicas de diversos países, selecionados por grandes chefs e influenciadores de gastronomia, para você viajar, sem sair da sua cozinha. 

Brasil: Acarajé  

Comida típica da culinária afro-brasileira, o acarajé é um bolinho feito de feijão-fradinho triturado e temperado com cebola e sal, depois é frito em azeite-de-dendê. O prato foi trazido ao Brasil pelos negros escravizados, no período colonial. No continente africano é conhecido como akara, de onde saiu seu nome brasileiro. Na Bahia é preparado pelas icônicas baianas do acarajé.

Espanha – Arroz con Pollo

Originalmente do norte da Índia, a combinação de frango com arroz tem diversas versões em países diferentes. Mas devido aos fortes laços históricos com o Oriente Médio, a Espanha acabou desenvolvendo grande apego cultural com o prato e sendo reconhecida como o país detentor dessa receita. “Arroz con Pollo” é uma entrada tradicional, feita de frango frito cortado, arroz espanhol, molho de tomate, pimentas, cebola e outros vegetais e temperos.

França: Ratatouille

Um prato rústico, típico da região da Provença, na França, o Ratatouille é uma comida típica do país, originado no século XVII em Nice. Seu nome é derivado do verbo touiller, que significa picar, triturar, e foi incluído no vocabulário culinário francês como “alimento grosseiramente cozido”. Os ingredientes principais do ratatouille são berinjela e tomate e é um prato em que uma pitada de criatividade é sempre muito bem-vinda.  

Itália – Gnochi

O Gnochi, ou popularmente conhecido no Brasil como nhoque, foi criado no Oriente Médio e incorporado pelos romanos. O prato é mundialmente conhecido como uma comida tipicamente italiana. É tradicionalmente feito de batata e há quem diga que traz sorte, se comido todo dia 29 de cada mês, pois garante 30 dias seguidos de abundância.

Se você acha que já comeu de tudo e de todas as formas, se prepare para conhecer nesse podcast, alguns hábitos alimentares que, talvez, você nunca tenha imaginado!

Líbano : Maklub  

Um dos pratos árabes mais conhecidos pelos brasileiros é tipicamente do Oriente Médio e foi passado de geração para geração por famílias libanesas que se instalaram no Brasil. É o Maklub, ou arroz árabe, famoso por ser fácil e rápido, além de delicioso.

Argentina: Alfajor 

Um ícone argentino, o alfajor é, na verdade, uma receita árabe conhecida como alhasú. Foi o primeiro doce a ser fabricado em larga escala na Argentina, pelo químico francês Augusto Chammás. A iguaria já chegou até a estrelar uma exposição em Buenos Aires. É composto por duas camadas de massa levemente crocantes e macias, recheado com doce de leite, e coberto com chocolate derretido ou polvilhado com açúcar de confeiteiro.

Estados Unidos: Brunch

Um must have em séries novaiorquinas, a palavra Brunch é uma junção de Breakfast (Café da manhã) com Lunch (almoço). Acredita-se que a refeição tenha suas raízes nas temporadas de caças inglesas do século 19, onde banquetes imensos eram servidos. O Brunch começou a se popularizar nos Estados Unidos graças às estrelas de cinema, que, na década de 1930, paravam na cidade de Chicago para uma refeição no final da manhã.

México – Guacamole

Parte da cultura mexicana e enraizada nos hábitos gastronômicos do país, o Guacamole é habitualmente utilizado como acompanhamento de tacos ou pratos de carne vermelha. É originada da palavra āhuacamolli, da língua indígena náuatle,  a que era falada pelos astecas (āhuaca  significa abacate e molli, molho).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *