Descubra Portugal

Norte de Portugal apresenta novos Roteiros Turísticos do Patrimônio Mundial

 

O Turismo de Portugal apresenta no Norte do País, a nova série dos Roteiros Turísticos do Patrimônio Mundial – “No Norte de Portugal”. As três sessões dirigem-se aos agentes turísticos, organismos da Administração Pública central e local, entidades de turismo e entidades culturais, bem como aos gestores do patrimônio identificado nos roteiros.

 

Fotos de João Paulo Andrade, que fotografa sua cidade, a Cidade do Porto, em Portugal

 

As sessões de apresentação temáticas vão abordar os  desafios da gestão turística do Centro Histórico do Porto (dia 11), a acessibilidade para todos (dia 12) e a interpretação do patrimônio e a criação de produto turístico (dia 13). Estarão presentes entidades locais e regionais como Porto Vivo SRU, Direção Regional de Cultura do Norte, Entidade Regional de Turismo do Porto e Norte de Portugal, Município de Guimarães, Rota do Românico, Geoparque de Arouca ou Fundação Côa Parque.

A segunda edição dos Roteiros é constituída por três publicações, em português, inglês e espanhol, que proporcionam diferentes itinerários temáticos em cada um dos quatro Sítios do Patrimônio Mundial no Norte do País – Centro Histórico do Porto, Centro Histórico de Guimarães, Paisagem Cultural do Alto Douro Vinhateiro e Sítio de Arte Rupestre Pré-Histórica do Vale do Côa.

A nova série foi desenvolvida em parceria com o Centro Nacional de Cultura, tendo a primeira edição – “No Coração de Portugal” – incidido sobre o patrimônio incluído no triângulo formado pelo Mosteiro de Alcobaça, Mosteiro da Batalha e Convento de Cristo. 

 

Cruzeiro pelo Douro

Os Roteiros, dirigidos aos turistas, aos profissionais e às comunidades, estão disponíveis no mercado livreiro e nos principais pontos da rede turístico-cultural do território através do parceiro editorial desta iniciativa – a Imprensa Nacional da Casa da Moeda.

Com este projeto, o Turismo de Portugal pretende, no âmbito do touring cultural e paisagístico, potenciar e enriquecer a experiência turística nos locais de maior valor cultural do País, nomeadamente os sítios classificados pela UNESCO como Patrimônio Mundial.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *