Dicas & Destinos

Parque Bondinho Pão de Açúcar e Iphan lançam Circuito Histórico dos Mirantes

Iniciativa inédita com o mais antigo teleférico em operação do mundo explora o caráter histórico-cultural do Parque Bondinho e da paisagem do Rio de Janeiro (RJ)

Circuito Histórico dos Mirantes
Circuito Histórico dos Mirantes

Nesta última quinta-feira (31), o Rio de Janeiro e os cariocas recebem um presente que o mundo todo vai poder admirar. O Parque Bondinho Pão de Açúcar e o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) inauguraram o Circuito Histórico dos Mirantes, no Parque Bondinho Pão de Açúcar.

O circuito conta ao todo com 14 mirantes pelo Parque, destacando a história, cultura da cidade e do Parque Bondinho Pão de Açúcar. Além disso, a iniciativa ainda resgata toda a trajetória de inovação tecnológica do mais antigo teleférico em operação no mundo, de modo a enriquecer a experiência do visitante no Parque Bondinho Pão de Açúcar e contribuir com contextualizações históricas sobre o bem cultural e o ambiente em que se insere.

A iniciativa conta com placas informativas e conteúdos complementares, que serão disponibilizados em breve, em cada um dos mirantes. Todas as informações estarão disponíveis em português, inglês, espanhol e braile para todos os visitantes que acessarem o parque e o conteúdo complementar poderá ser acessado em formato de audioguide, através de QRcodes, desenvolvidos em uma parceria com a Audima e Aliança Traduções. O projeto ainda trará uma experiência rara no Brasil: os circuitos de interpretação da paisagem, que no exterior já movimentam o setor do turismo.

Em 2021, o Parque Bondinho Pão de Açúcar e o Iphan firmaram a parceria que culminou com o lançamento deste projeto. As instituições trabalharam juntas para desenvolver os estudos que deram origem aos conteúdos disponibilizados e nomes dos mirantes, que foram batizados em homenagem a marcos da história do Parque Bondinho, do Rio e do Brasil. Como o Mirante dos Navegadores, localizado no Morro da Urca, onde é possível ver por onde os navios dos primeiros expedidores chegaram às terras cariocas e imaginar como deslumbraram-se com as paisagens locais; e o Mirante dos Pioneiros, que conta a história sobre a fundação do Parque Bondinho.


>> Experiência AirBNB pelo Centro Histórico do Rio de Janeiro com Naira Amorelli <<


Idealizado pelo engenheiro Augusto Ferreira Ramos, foi o terceiro teleférico a funcionar no mundo. Na época, só existiam dois similares, na Espanha e na Suíça. O teleférico carioca superou os dois em tamanho, com o ponto mais alto a 396 metros acima do nível do mar.

Agora, quem visitar esta famosa atração para apreciar a paisagem carioca e viver experiências únicas, além da beleza estonteante também conhecerá o significado histórico do que se põe diante dos olhos. Trata-se de uma nova camada de interpretação do passeio que antes não existia.

Tombado pelo Iphan em 1973 por sua importância na composição da paisagem cultural da cidade, desde 2012 o Parque Bondinho Pão de Açúcar também é reconhecido como Patrimônio Mundial pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). O monumento integra o sítio ‘Rio: Paisagens Cariocas entre a Montanha e o Mar’, primeira área no mundo a ter reconhecido o valor universal da sua paisagem urbana.

Referência no turismo, a notoriedade do Parque Bondinho Pão de Açúcar é refletida em números. Desde sua fundação, em 1912, já recebeu mais de 50 milhões de visitantes no parque.

O Circuito Histórico dos Mirantes valoriza o Patrimônio Cultural Brasileiro e irá compor o Circuito Histórico-Paisagístico do Rio de Janeiro, que será desenvolvido nos próximos meses. Além do Parque Bondinho, a previsão é incluir percursos pelo Cristo Redentor e pela Floresta da Tijuca.

Fortaleza de São João e Praia de Fora

Em 1565, Estácio de Sá desembarcou na Praia de Fora para fundar a cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro. Ali, ergueu o primitivo Forte de São João enquanto cumpria a missão de expulsar os franceses da Ilha de Serigipe, local que atualmente abriga a Escola Naval. Desde sua origem, a Fortaleza se tornou um marco para a história e a arquitetura militar do País.

Após ser desativado durante a Regência, o monumento foi totalmente restaurado em 1872, sob as ordens de D. Pedro II. Hoje em dia, o espaço abriga o Centro de Capacitação Física do Exército e a Escola Superior de Guerra. Entre as atrações, destaca-se o portão do Forte, tombado pelo Iphan.

1 Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *