Dicas & Destinos

5 Destinos mais perigosos para o turismo LGBTQIA+

Já falamos aqui sobre os 14 melhores destinos Turismo LGBTQIA+ no Brasil e no exterior, para dar aquela luz para quem está pensando em planejar sua próxima viagem. Hoje, vamos falar um pouco mais sobre os 5 destinos mais perigosos para o turismo LGBTQIA+. Reforçando que antes de escolher o destino para curtir uma viagem, é imprescindível pesquisar tudo sobre o local. 

Destinos mais perigosos

Se essa máxima vale para uma pessoa heterossexual, para o público LGBTQIA+ ela é ainda mais importante. Isso porque, infelizmente, não são todos os países que abraçam a diversidade de orientação sexual e identidade de gênero.

Por isso, listamos os 5 destinos mais perigosos para o turismo LGBTQIA+, segundo o mais recente ranking do Spartacus Gay Travel Index, que utiliza 17 critérios separados em três categorias para fazer a classificação.

A primeira delas diz respeito aos direitos civis, ou seja, considera se gays e lésbicas podem se casar, adotar filhos e se existem leis que punam discriminação no país.

Já na segunda, há critérios que avaliam se os turistas LGBTQIA+ correm o risco de sofrer algum tipo de discriminação, incluindo, por exemplo, a proibição de Paradas LGBTs e restrições para viajantes com HIV positivos.

Por fim, a terceira categoria analisa se a homossexualidade é considerada um crime no país. Para esses locais, você não pode nem pensar em ir.

Veja, a seguir, a lista dos 5 destinos mais perigosos para o turismo LGBTQIA+, onde os homossexuais são ameaçados de morte e perseguidos em massa.

1 – Chechênia 

A República Chechênia faz parte da Federação Russa, mas se estabelece como Estado independente e mantém leis próprias desde o fim da União Soviética, em 1991. O local protagonizou um escândalo em 2017, quando uma matéria do jornal Novaya Gazeta noticiou a criação de um campo de concentração usado para prender e torturar homens gays. 

2 – Somália

Localizada na parte mais oriental da África, a Somália é um país cuja maioria da população é islâmica e pune com a morte práticas como o homossexualidade. Pessoas homossexuais e indivíduos que são pegos realizando furtos são mortos em praças públicas.

3 – Arábia Saudita

Apesar de não ter leis específicas que criminalizem as pessoas homossexuais, a Arábia Saudita é um local extremamente perigoso para o público LGBTQIA+. Em 2019, o país publicou um vídeo no qual rotula o ateísmo, o feminismo e a homossexualidade como extremismo. 

4 – Irã 

Nesse país, a homossexualidade é passível de pena de morte. Além disso, segundo a Anistia Internacional, pelo menos 5 mil gays já foram assassinados no país desde o fim da década de 1970. Trata-se de um dos destinos mais perigosos do mundo para pessoas LGBTQIA+.

5 – Iêmen 

O país árabe é considerado pelo Spartacus Gay Travel Index como o quinto país mais perigoso para viajantes LGBTQIA+. Localizado na extremidade sudoeste da Península da Arábia, o Iêmen enfrenta, constantemente, crises humanitárias e conflitos civis. 

Bem, agora que você já sabe quais são os países mais favoráveis e menos favoráveis ao turismo LGBTQIA+, só falta escolher seu destino preferido e pesquisar as passagens aéreas baratas para a sua próxima viagem. 

Mas lembre-se: antes de colocar seus planos em prática, tenha ciência de que alguns locais podem estar fechados ou apresentar restrições em razão da pandemia.

Portanto, é fundamental que você busque informações atualizadas antes de fazer a viagem.

2 Comentários

  1. Pingback: Embarque na Viagem

  2. Pingback: Embarque na Viagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *