Gastronomia etc.

Pipoca saudável? Saiba como preparar do jeito certo

A pipoca pode ser uma aliada na dieta e uma alternativa nutritiva; no entanto, especialistas alertam sobre a melhor forma de preparo e consumo

pipoca

Quando falamos em assistir a um filme, maratonar séries ou até mesmo ver a novela, imediatamente pensamos na pipoca, um acompanhamento clássico para esses momentos. Além disso, a pipoca também pode ser uma opção de lanche saudável para quem faz dieta por seus inúmeros benefícios e facilidade de preparo.

Os grãos são ricos em fibras, que saciam e melhoram o funcionamento do intestino, em nutrientes como o milho, que é fonte de vitamina B, manganês e magnésio, e em polifenóis, que são substâncias antioxidantes. Os polifenóis protegem as células de radicais livres, prevenindo doenças como câncer, osteoporose, diabetes e problemas cardiovasculares. Porém, apesar de todas as suas propriedades benéficas ao organismo, nada em excesso é bom – inclusive, a pipoca.

A ingestão exagerada deste alimento pode atrapalhar quem deseja emagrecer, e o modo de fazer também deve ser levado em consideração, segundo especialistas. “A pipoca é basicamente rica em carboidratos, embora tenha algumas proteínas e minerais, como o magnésio e o fósforo”, explica Anabel Fernández, diretora de Nutrição e Dietética do centro Koa. “Se são saudáveis ou não, depende de como as fazemos”, complementa. 

Nem óleo, nem manteiga e nem micro-ondas: a melhor forma de preparar a pipoca de forma saudável, evitando a perda de nutrientes e facilitando a perda de peso, é no forno. Um estudo francês demonstrou que fazer a pipoca apenas com ar quente é a forma mais adequada para quem visa saúde e bem-estar. Para isso, basta colocar os grãos em uma assadeira no forno a 180ºC e esperar que explodam. 

Mas, para quem prefere a maneira tradicional de preparar o alimento ou não tem forno em casa, azeite de oliva e óleo de coco também são ótimos substitutos do óleo comum e da manteiga. Basta colocar um fio da substância de escolha na panela, acrescentar o milho e esperar até estourar.

Os temperos industrializados e sal em excesso também estão fora de cogitação. O ideal é escolher especiarias e ervas naturais como orégano, manjericão e alho, por exemplo. Um fio de manteiga natural também é uma opção. 

As pipocas doces, por sua vez, devem ser evitadas. Geralmente preparadas com grandes quantidades de açúcar e leite condensado, são elementos que atrapalham quem deseja emagrecer ou ter uma alimentação mais saudável. Para quem não abre mão da pipoca doce, entretanto, pastas de amendoim integral e whey protein são formas de adoçar o momento de forma sadia.

Outra preocupação de quem está em uma reeducação alimentar é se a pipoca engorda. A quantidade de calorias varia de acordo com a maneira que é preparada. Enquanto a pipoca feita com manteiga tem em uma xícara 78 calorias, a preparada sem adicionais, apenas com o ar quente, tem cerca de 31 calorias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *