Esporte & Aventura

Fórmula 1: Coronavírus pode causar mudanças na temporada

A Fórmula 1 já anunciou o adiamento do GP da China por conta da doença Covid-19, que é causada pelo coronavírus, mas há a possibilidade de outros adiamentos ou até cancelamento de novas etapas.

fórmula 1

A primeira decisão foi tomada duas semanas atrás, quando a F1 anunciou o adiamento do GP da China, inicialmente marcado para 19 de abril, em meio a temor de epidemia de coronavírus. A nova data ainda será definida pela organização. Uma das principais possibilidades é que o GP da China seja realizada após a prova de Abu Dhabi, nos Emirados Árabes, disputada em 29 de novembro ou até mesmo cancelada. 

– O GP da China em 2020 foi adiado devido ao novo surto de coronavírus. Tendo em vista a contínua disseminação do coronavírus e após discussões com a Federação Chinesa de Automóveis e Motocicletas (CAMF), a Administração de Esportes de Xangai e a Juss Sports Group, promotora do Grand Prix, solicitou oficialmente o adiamento da prova. A FIA, junto com a F1, decidiu aceitar o pedido – afirma a nota da FIA.

Com o início do campeonato previsto para o dia 15 de março, na Austrália, o Liberty Media, grupo detentor dos direitos de transmissão da Fórmula 1, convocou reuniões de crise para os próximos dias a fim de tratar dos desdobramentos do coronavírus e como a temporada pode ser afetada. Há a possibilidade de outros adiamentos ou até mesmo cancelamento de novas etapas. A situação se tornou mais dramática na última semana, a partir do momento em que diferentes países passaram a ver uma crescente no número de casos. Entre os 22 países que sediam corridas da Fórmula 1 em 2020, 16 oficializaram algum caso do coronavírus, até o momento. O 17º país a integrar essa lista é o Brasil, Aqui, o Ministério da Saúde confirmou o primeiro caso de contaminação de um paciente de 61 anos, que visitou recentemente o norte da Itália.

A Itália foi o primeiro país europeu a sofrer um grande surto do vírus. As equipes da Ferrari e da AlphaTauri, além da Pirelli, fornecedora de pneus da Fórmula 1, têm sede no norte da Itália, o epicentro do surto italiano. Haas e Sauber também tem alguns funcionários da Ferrari em suas equipes porque a Ferrari fornece motores para seus carros.

Em países como Bahrein e Vietnã, respectivamente segunda e terceira etapas do campeonato, medidas mais drásticas foram tomadas nas últimas 24 horas. O Bahrein suspendeu voos indo e vindo de Dubai, que conta com o principal aeroporto da região, enquanto o Vietnã bloqueou a entrada de italianos no país, o que naturalmente afeta diretamente Ferrari, AlphaTauri e Pirelli.

Caso a decisão seja de suspender o calendário 2020, ao menos a primeira parte, precisa ser tomada rapidamente, uma vez que o campeonato começa em 15 de março. 

Confira o calendário da Fórmula 1 para 2020

EtapaDatasGPLocal
15 de marçoAustráliaMelbourne
22 de marçoBareinSakhir
5 de abrilVietnãHanói*
ADIADOChinaXangai
3 de maioHolandaZandvoort
10 de maioEspanhaBarcelona
24 de maioMônacoMonte Carlo
7 de junhoAzerbaijãoBaku
14 de junhoCanadáMontreal
10ª28 de junhoFrançaLe Castellet
11ª5 de julhoÁustriaSpielberg
12ª19 de julhoInglaterraSilverstone
13ª2 de agostoHungriaBudapeste
14ª30 de agostoBélgicaSpa-Francorchamps
15ª6 de setembroItáliaMonza
16ª20 de setembroSingapuraMarina Bay
17ª27 de setembroRússiaSochi
18ª11 de outubroJapãoSuzuka
19ª25 de outubroEUAAustin
20ª1 de novembroMéxicoCidade do México
21ª15 de novembroBrasilSão Paulo
22ª29 de novembroAbu DhabiYas Marina

A Austrália, prova de abertura do campeonato, é um dos países com registros oficiais da doença Covid-19, que é causada pelo coronavírus, mas não vive uma situação de epidemia. A questão é o quanto os países irão restringir a entrada de pessoas naturais de determinados países. A Austrália proibiu a entrada de viajantes da China no país e emitiu avisos aos cidadãos sobre viagens à Itália, sem proibir a ida para o país europeu.

Coronavírus: quais os sintomas e os riscos da doença covid-19

A doença parece se manifestar com um quadro de febre, acompanhada por tosse seca. Após uma semana, provoca dificuldade para respirar e alguns pacientes necessitam de tratamento hospitalar.

Raramente, a infecção parece causar espirros ou secreção nasal.

O período de incubação — tempo decorrido entre o contágio e o surgimento dos primeiros sintomas — dura até 14 dias, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS). Mas alguns pesquisadores acreditam que pode ser de até 24 dias.

E, segundo cientistas chineses, alguns pacientes podem transmitir o vírus mesmo antes do aparecimento dos sintomas.

Como posso me proteger?

A OMS recomenda:

– Lavar as mãos (sabão ou álcool em gel podem matar o vírus);

– Cobrir a boca e o nariz ao tossir e espirrar, de preferência com um lenço de papel, e lavar as mãos depois, para evitar que o vírus se propague;

– Evitar passar a mão nos olhos, nariz e boca — se você tocar uma superfície contaminada pelo vírus, poderá transferi-lo para o seu corpo;

– Não ficar muito perto de pessoas tossindo, espirrando ou com febre. Idealmente, mantenha pelo menos 1 metro de distância.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *