Variedades & Tecnologia

Confeitaria Colombo lança a coleção de cadernetas “Cardápios Históricos”

Quando história e arte se misturam, o resultado só pode ser incrível!

A ideia de lançar uma coleção de cadernetas  baseada nos grandes cardápios servidos pela confeitaria  surgiu após um longo trabalho de pesquisa e recuperação de arquivos antigos da casa, realizado em parceria com a historiadora Ana Roldão. O processo revelou menus cheios de curiosidades históricas e gastronômicas, que agora se tornarão charmosas capas de uma coleção cadernetas, confeccionados em parceria com a Cícero Papelaria.

Durante a pesquisa, foram encontradas algumas preciosidades. Entre elas, uma homenagem ao jornalista e cronista João do Rio, em 1919; o cardápio do jantar servido na primeira viagem de Zeppelin no Brasil, na década de 30; os banquetes para Getúlio Vargas, em 1938; e o cardápio do baile de gala do Theatro Municipal, comemorando 400 anos do Rio, em 1965.

A coleção Cardápio Históricos terá edição limitada. Para o lançamento, foram escolhidos quatro menus de grandes banquetes realizados entre as décadas de 20 e 40. Segundo Luciana Assis, gerente de eventos e produtos da Confeitaria Colombo, a ideia é que a cada mês uma nova capa, com uma nova história, seja lançada.

Um pouco da história da Confeitaria Colombo

No dia 17 de setembro de 1894 era inaugurada, no Rio de Janeiro, a tradicional confeitaria Colombo, localizada no centro histórico da cidade e um dos seus principais pontos turísticos. O estabelecimento foi fundado pelos imigrantes portugueses Joaquim Borges de Meireles e Manuel José Lebrão. Em 1919 Lebrão deixou a sociedade que logo em 1920 passou a ser fornecedora dos banquetes do governo e do Itamaraty.

Integrada ao cotidiano do Rio de Janeiro, a Confeitaria tornou-se ponto de encontro da intelectualidade, onde se reuniam poetas, literatos e artistas, chegando a ser considerada uma extensão da Academia Brasileira de Letras. Foi a casa preferida de nomes como Olavo Bilac, Machado de Assis, José do Patrocínio, João do Rio, Washington Luiz, Epitácio Pessoa, Getúlio Vargas e muitos outros, servindo de palco para inúmeros debates e até mesmo decisões históricas e políticas.

Confeitaria Colombo. Foto: Wagner Pinheiro

Com esse currículo, acabou sendo imortalizada na literatura e no cinema nacional como cenário de diversas obras e foi ainda consagrada na memória popular com a famosa marchinha de carnaval “Sassaricando”, sucesso de 1952, na voz da vedete Virgínia Lane, também sua freqüentadora assídua.

Palco de recepções a visitantes ilustres como o rei Alberto da Bélgica, em 1920, e a rainha Elizabeth da Inglaterra, em 1968, a Confeitaria freqüentemente mereceu a presença de importantes políticos, sobretudo enquanto a cidade foi a capital da República.

Sua arquitetura e ambiente permitem ter uma ideia de como teria sido a “Belle Époque” na então capital da república. Entre 1912 e 1918, os salões do interior da confeitaria foram reformados, com um toque “Art Nouveau”, com enormes espelhos de cristal da Antuérpia, emoldurados por frisos talhados em madeira de jacarandá. Em 1922, as suas instalações foram ampliadas com a construção de um segundo andar, com um salão de chá. Uma abertura no teto do pavimento térreo permite ver a claraboia do salão de chá, decorada com belos vitrais.

Em 1970 a confeitaria iniciou um período de dificuldades por conta das mudanças de costumes e hábitos da época. Naquele período, as pessoas não tinham mais tempo para uma refeição ou café com toda a delicadeza e calma que o local merecia.

Em 1983 a Confeitaria passa a ser parte do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Você sabia que a confeitaria foi a primeira loja carioca a vender Coca-Cola e a ter luz elétrica e elevador?

No ano de 1992 a empresa teve todas as suas dívidas sanadas por novos proprietários. Já em 1999, a Colombo foi novamente vendida e os irmãos Maurício e Roberto Assis compraram a Confeitaria. Desde então ocorreu uma grande recuperação arquitetônica com ênfase na valorização histórica, sem deixar de inserir necessidades práticas dos novos tempos.

Não deixe de visitar a Confeitaria Colombo, é uma verdadeira viagem no tempo.

Confeitaria Colombo – www.confeitariacolombo.com.br
Rua Gonçalves Dias, 32 – Centro – Rio de Janeiro
Telefone: (21) 2505-1500

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *