Dicas & Destinos

Paris e seus incríveis passeios

Pode ser um piquenique à tarde nos Jardins de Luxemburgo ou uma noite na ópera: a romântica capital francesa oferece tanto prazeres simples quanto ostentações extravagantes.

Em autêntico estilo francês, Paris alia o clássico ao moderno. Entre os pontos de referência clássicos incluem-se a antiga catedral de Notre Dame, o Arco do Triunfo, a Torre Eiffel e sucessos da arquitetura contemporânea como o bairro de La Défense.

A cidade se divide em 20 “arrondissements”, as assim chamadas divisões administrativas usadas nos municípios da França, que se encaracolam em sentido horário a partir do centro da cidade. Paris é dividida também pelo Rio Sena em duas margens: a esquerda (Rive Gauche) e a direita (Rive Droite). Cada arrondissement e cada área de Paris têm seu caráter e seu estilo próprios. Le Marais é uma área famosa pela arquitetura medieval, pelos aconchegantes bares de vinhos e pela diversidade de sua população. Luxemburgo tem um charme especial do velho mundo, jardins encantadores e, de quebra, fica perto do sofisticado bairro de St-Germain-des-Prés. Montmartre deve sua fama às ruas de paralelepípedos, ao Moulin Rouge e à magnífica Basilique du Sacré Cœur (Basílica do Sagrado Coração).

Locomover-se em Paris é fácil, tanto pelo sistema de metrô quanto passeando a pé. Vagueando pelas ruas sinuosas, fica fácil entender a paixão francesa pelos vinhos e pela gastronomia. São inúmeros os mercados de rua com frutas e verduras frescas e as vitrines de pastelaria cheias de croissants e macaroons – para não falar nas lojas de vinhos com ofertas de vinhedos regionais. Há uma infinidade de restaurantes de todos os tipos: tradicionais, com serviço à francesa, cafés com mesas na calçada e bistrôs rústicos.

Paris criou muitos talentos artísticos, entre os quais Édith Piaf, Serge Gainsbourg, Claude Monet e Coco Chanel. Ela é conhecida no mundo inteiro por seus museus e galerias, como o opulento Musée d’Orsay e o Museu Nacional de Arte Moderna do Centro Pompidou. Se quiser assistir a um espetáculo especial, vá uma noite ao ricamente decorado Palácio Garnier, também conhecido como Opéra de Paris. Companhias de ópera e de balé de renome internacional apresentam-se na Opéra regularmente.

Compre seus passeios na Cidade Luz aqui e garanta vantagens na sua viagem

E moda é algo que está profundamente arraigado na psique parisiense. Passeie pela Rue du Faubourg Saint-Honoré para ver algumas das mais reverenciadas maisons do mundo, como Lanvin, Hermès e Dior.

Os visitantes que ficarem deslumbrados diante de tudo que Paris tem a oferecer devem ir ao Champs-Élysées. Nesse famoso bulevar, você poderá vaguear apreciando a beleza das árvores, parar na pastelaria Ladurée para comer um macaroon ou visitar o santuário do perfume da Maison Guerlain.

Listamos alguns dos mais tradicionais passeios em Paris e outros mais curiosos. Confira um pouquinho do que encontrar em cada lugar.

Torre Eiffel

Nada representa tanto Paris quanto este ponto de referência em ferro treliçado, tão emblemático da Cidade Luz.

Situada no parque Campo de Março, à margem do Sena, com seus 323-metros de altura, a Torre Eiffel atrai anualmente mais de 7 milhões de visitantes. Ela tem dois restaurantes, um dos quais o legendário Le Jules Verne, no segundo andar, e plataformas de observação em três andares. A menos que não se contente em levar um farnel e se sentar nos jardins pitorescos para fazer um piquenique admirando a torre do chão, você terá de comprar ingressos para visitá-la. O preço destes varia conforme o andar que você queira visitar e o meio que vai usar para chegar lá: pelo elevador, pela escada (704 degraus até o segundo andar) ou uma mistura das duas coisas. Para o primeiro andar se vai pelo elevador ou subindo 300 degraus a contar do térreo. Ele tem painéis informativos, um auditório que mostra filmes sobre a história do monumento e uma sala de exposição de arte inspirada na torre.

Museu do Louvre

Local que guarda a Mona Lisa de Leonardo da Vinci, este ponto de referência que possui vastos acervos de artistas famosos, da França e do mundo inteiro, pode ser imediatamente reconhecido graças à pirâmide de vidro da entrada.

Seus quilômetros de corredores e seis hectares de espaço para exposições tornam-no o maior museu de Paris e um dos maiores do mundo. Oficialmente, seu nome é Musée du Louvre, mas os parisienses o chamam simplesmente de “Louvre”. Este museu de categoria internacional possui três alas: Denon, Sully e Richelieu. É fácil passar o dia inteiro explorando as pinturas, esculturas, artes decorativas, relíquias do Egito e do Oriente, arte, gravuras e desenhos islâmicos e relíquias gregas, etruscas e romanas. Os objetos das coleções datam de 5.000 a.C. ao século XIX.

Arco do Triunfo

Imponente monumento fincado no centro de uma movimentada interseção de tráfego, a emblemática arcada ergue-se majestosamente sobre a cidade, o que torna sua parte mais alta um cobiçado ponto de observação.

Embora a vista de 50 metros acima de Paris possa chamar sua atenção para subir ao topo do Arco do Triunfo, há muita coisa para se ver na base deste ponto de referência. Ele fica na Place Charles de Gaulle, onde 12 avenidas retas, inclusive o Bulevar Champs-Élysées, convergem e formam “a estrela” da cidade.Apesar de ser uma interseção movimentada no centro da cidade, é fácil chegar ao monumento, seja de carro ou caminhando pelo pitoresco Champs-Élysées. Também há muito espaço só para pedestres em torno do arco para que se possa admirar, a uma distância segura, sua arquitetura e decoração. É cobrada uma taxa de entrada para subida, pela escada (284 degraus) ou pelo elevador, ao topo do arco. Lá em cima há um museu e uma loja de presentes, além de uma bela vista do Champs-Élysées. As ruas vizinhas ficam particularmente bonitas no início da noite, quando as luzes da cidade começam a se acender.

Catacumbas de Paris

Este gélido cemitério subterrâneo que abriga os restos de mais de 6 milhões de parisienses começou a funcionar como atração turística em 1874.

Com suas formações ósseas sinistramente ornamentadas, as Catacumbas de Paris parecem mais uma obra de arte macabra, mas elas na verdade devem sua origem a razões de ordem prática. A superlotação dos cemitérios no fim do século XVIII estava causando problemas de saúde na cidade, inclusive a disseminação de doenças por contaminação da água. De 1786 a 1814, os ossos exumados dos cemitérios da cidade foram transferidos para as pedreiras subterrâneas de calcário abandonadas, e o resultado são as catacumbas. Os corredores têm mais de 1,5 quilômetros, completamente revestidos de ossadas arrumadas com perfeição em torno de placas memoriais. Os ossos estão dispostos conforme o tipo: crânios, fêmures, tíbias. Alguns são bem antigos, enquanto os mais recentes datam da Revolução Francesa. Os visitantes devem ir ao 14º arrondissement, descer 130 degraus até os subterrâneos e percorrer os túneis de teto baixo e pouca iluminação. As paredes contam com entalhes intricados, conhecidos como as Esculturas de Decure. Eles datam de 1777 e foram criados por Decure, veterano do exército e inspetor da pedreira que faleceu quando uma depressão formada por infiltração de água se rompeu em um nível superior do túnel.

Cemitério do Père-Lachaise

Veja o túmulo de Oscar Wilde, visite a sepultura extravagante de Molière e preste suas homenagens nos três memoriais da Primeira Guerra Mundial.

O Cemitério do Père-Lachaise é vasto e prestigiado, com vários memoriais de guerra e túmulos notáveis. Esse terreno com 44 hectares é o local de descanso final de alguns dos nomes mais lendários na história, de Oscar Wilde a Jim Morrison. Ande pelos bonitos jardins florais e observe a diversidade de jazigos, desde pequenas capelas suntuosas e elaboradas a lápides simples. O destaque do cemitério é a tumba do escritor irlandês Oscar Wilde, que trocou a Inglaterra por Paris para evitar a humilhação de sua condenação por “indecência grave”. Leia seu poema sobre o luto que está inscrito na sepultura, ao lado de um anjo nu. Até 2011, os visitantes tinham um estranho costume de passar batom e beijar a tumba. Agora, veja as mensagens escritas com batom na barreira de vidro que protege o túmulo.Enquanto passa pelos caminhos, admire a paisagem desse santuário que foi transformado em um parque inglês. Olhe todos os tipos de estilos nos jazigos, incluindo tumbas góticas, sepulturas haussumannianas e mausoléus. Examine os túmulos impressionantes para encontrar os nomes de ricos e famosos, como Frédéric Chopin e Édith Piaf.Descubra os três memoriais da Primeira Guerra Mundial nesse terreno enorme. Contemple o Monumento aos Mortos e os vários anjos nus.

Moulin Rouge

Se você adorou o filme ou é fã da arquitetura clássica, assista a um dos maiores espetáculos e conheça o mais conhecido monumento em Paris.

Mergulhe no glamour, na mística, na história e no luxo do Moulin Rouge. Saboreie um prato tradicional francês antes de o espetáculo de música e dança começar. Visite a casa da dança francesa, o cancan, com mulheres alinhadas dançando agitando as saias com chutes para o alto. Inaugurado em 1889 por Joseph Oller e Charles Zidler, o Moulin Rouge leva o apelido de “palácio das mulheres”. O teatro representava o movimento otimista da Belle Époque, que se espalhou pela Europa, e oferecia um lugar onde pessoas de todas as classes podiam interagir e experimentar um tipo de entretenimento extravagante. Recentemente, Ray Charles, Charles Aznavour e Elton John se apresentaram no local em eventos especiais. Os shows noturnos ainda são centrados em mulheres seminuas dançando.

Île de la Cité

Uma de duas ilhas em Paris, a Île de la Cité tem algumas das atrações mais incrivelmente lindas e significativas historicamente da França.

Admire a arquitetura e os vitrais famosos no mundo todo na Île de la Cité. Veja pequenos barcos passarem por baixo da ponte mais antiga da cidade e o palácio com aparência sinistra onde Maria Antonieta ficou presa antes da execução. Pegue o metrô até a única estação da ilha e caminhe até a Pont Neuf, que conecta o continente à extremidade oeste da ilha. Inaugurada por Henrique IV em 1607, esta ponte de pedra branca é elegantemente simples e proporciona uma posição estratégica para observar o suave fluxo de água abaixo. A estátua de bronze do rei no cavalo na ponte é uma réplica da que foi roubada e destruída durante a Revolução Francesa. Navegue por esta pequena ilha em formato de barco. A uma curta caminhada na direção leste fica o Palais de Justice, que foi construído para receber a Suprema Corte Francesa.

Catedral de Notre Dame

Externamente uma monumental obra-prima da arquitetura gótica francesa, no interior esta catedral que se tornou um ponto de referência da cidade é um sereno local de adoração para devotos da religião e da arte.

A Catedral de Notre Dame fica numa ilha natural do Sena chamada Île de la Cité. Esse é o ponto central da cidade, de onde são medidas as distâncias de Paris a todas as partes da França. A catedral é o resultado de um esforço hercúleo de construção, iniciado em 1163 e concluído em meados do século XIV. Em 1845 teve início um grande projeto de restauração que durou duas décadas. Para uma apresentação dramática à catedral, aproxime-se pela Place du Parvis. Dessa praça, você verá a grandiosa fachada oeste, famosa por seus três portais emoldurados por cenas religiosas intricadamente entalhadas. Da Praça Jean XXIII, nos lados sul e leste da catedral, você verá os imensos arcobotantes em seu melhor ângulo. O Rio Sena é também um excelente ponto para admirar a arquitetura da catedral, e os tours de barco da cidade passam por ela.

Montparnasse

Repleto de cafeterias e bares, este bairro íngreme era o local de encontro de grandes artistas dos séculos XIX e XX. Montparnasse está localizada na margem esquerda do Rio Sena. É popularmente uma área mais tranquila de Paris, embora seja reconhecida por sua cultura e suas atrações. Encontre acomodações mais baratas em Montparnasse se estiver viajando com orçamento apertado.

Explore museus e galerias, passeie pelas redes de túneis subterrâneos e veja as sepulturas em Montparnasse. Compre roupas de marca, vinhos orgânicos e artigos domésticos maravilhosos. Encontre vistas espetaculares de Paris do mirante da torre de Montparnasse. Relaxe em um dos diversos bares e cafeterias de Montparnasse. Caminhe pela Rue de la Gaïté e encontre charmosas cafeterias com mesas ao ar livre. Faça uma parada no bar-cinema e visite os locais frequentados por diversos artistas famosos, inclusive Man Ray e Jean Cocteau. Montparnasse era considerada o centro da vida artística e intelectual do início do século XX.

Jardins de Luxemburgo

Você encontrará no movimentado Quartier Latin, ou bairro latino, um oásis verdejante que conta com estátuas pitorescas, fontes e um pomar.

Apesar da origem grandiosa (seus 23 hectares foram destinados a um palácio real), os Jardins de Luxemburgo são conhecidos como um parque do povo.

É o local em cujos gramados os estudantes da vizinha Universidade da Sorbonne se espalham. As crianças brincam com a água do lago dos barquinhos, passeiam de pônei ou dão voltas no carrossel. Os trabalhadores parisienses que buscam uma trégua da agitação da cidade jogam xadrez à sombra das árvores.

Nos meses mais amenos, há concertos gratuitos de música clássica no gazebo. O Museu de Luxemburgo, escondido no canto noroeste dos jardins, apresenta grandes exposições semestrais, caso você queira aventurar-se a entrar. Outras atrações populares são o apiário, próximo ao pomar, e o teatro de marionetes.

Basílica du Sacré-Cœur

Esta bela catedral branca é considerada por muitos uma das construções mais encantadoras de Paris.

Maravilhe-se com seu domo colossal e a torre do relógio adjacente e descubra um dos maiores mosaicos do mundo na incrível Basílica du Sacré-Cœur.

Construída em 1919, a catedral fica sobre um parque de colina onde você pode se sentar na grama e apreciar o domo central. Observe o aspecto brilhante da basílica. Ela aparenta brilhar devido ao travertino usado na construção. A água da chuva faz a pedra liberar cálcio, proporcionando um exterior branco eterno.

Antes de entrar, veja a torre de relógio ao lado da catedral. Com 83 metros de altura, ela foi adicionada por Lucien Magne após a morte de Paul Abadie, o arquiteto original, em 1884.

Visite a cripta que contém a tesouraria e mais de doze pequenas capelas. Uma estátua de bronze de Cristo, uma escultura da Virgem Maria e um monumento para os padres mortos nas duas guerras mundiais estão entre as interessantes obras de arte e religião.

Acompanhe também nossas dicas no instagram @EmbarquenaViagem e use a hashtag #EmbarquenaViagem para marcar suas fotos de viagem, dicas de lazer, hospedagem, entretenimento e cultura.

Embarque na Viagem, o melhor do Turismo, Hospedagem, Lazer, Entretenimento e cultura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *