Variedades & Tecnologia

OMS reforça para que a União Europeia aceite viajantes imunizados com vacinas aprovadas pelo órgão

A organização afirma que com a UE barrando a entrada nos países, a credibilidade dos imunizantes pode ser afetada e gerar maior desinformação

União Europeia

A Organização Mundial de Saúde (OMS) solicitou à União Europeia (UE) que aceite a entrada de pessoas que foram imunizadas contra a Covid-19 através de qualquer vacina aprovada pelo sistema Covax. Entre elas, Pfizer,  AstraZeneca, Janssen e CoronaVac. 

Neste parecer, a OMS afirma que a não autorização de entrada nos países do bloco da União Europeia afeta a credibilidade dos imunizantes que combatem o novo coronavírus como um todo. Isso acaba também afetando a economia, que passa por um período delicado de recuperação.

Com esta distinção entre diferentes imunizantes, a organização aponta que países  ricos, que tiveram condições de adquirir vacinas de empresas farmacêuticas mais renomadas, poderão ser favorecidos.

Recentemente, o governo da Ilha da Madeira, região autônoma de Portugal, anunciou que aceitará a entrada de turistas estrangeiros imunizados com qualquer vacina anti-Covid, mesmo as que ainda não foram aprovadas pela Agência Europeia de Medicamentos (EMA).

Com a decisão, fica permitida a entrada de viajantes que receberam os fármacos autorizados pela EMA – Biontech/Pfizer, Moderna, AstraZeneca e Janssen -, além dos imunizantes produzidos por outras farmacêuticas, como é o caso da Sinovac (China), Covaxin (Índia) e Sputnik V (Rússia)

Foi reforçado também que apenas a vacinação em massa pode controlar a pandemia. A maioria dos países que foram bem sucedidos durante a pandemia, mas não avançaram na vacinação, estão voltando a fechar os estabelecimentos e decretando o lockdown novamente. Está ligado o sinal de alerta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *