Variedades & Tecnologia

A acessibilidade nos Games

Em 10 de dezembro de 2020 tivemos um evento anual, o “The Game Awards”, em sua 7ª cerimônia de premiação. O TGA (The Game Awards) anuncia trailers de jogos que estão por vir, premia jogos eletrônicos por categorias, assim como acontece no Oscar, com os filmes, além, é claro, de nos mostrar o talento de muitos musicistas com as orquestras relacionadas a músicas marcantes nos jogos.

Em uma das premiações, há uma que darei destaque, que é a “Inovação nas acessibilidades”. Esta se trata de games que adicionaram opções novas, ou pouco conhecidas, de acessibilidade geral para PcD.

Os selecionados que disputaram o prêmio de acessibilidade nos Games do “The Game Awards” deste ano foram: 

acessibilidade nos Games

Assassin’s Creed Valhalla 

Assassin’s Creed Valhalla faz parte da grande franquia de Assassin’s Creed, produzida pelos estúdios da Ubisoft. O jogo se passa numa ambientação viking, onde o personagem principal tem que seguir sua jornada de acordo com seu progresso.

Agora se tratando das acessibilidades, o jogo traz muitas opções, como a narração do menu (Text-To-Speech), o modo daltônico, variação de tamanho de textos, legenda dos sons ao redor (Closed Captions), sons de colisão (para que o jogador saiba que não pode seguir adiante), mudança de contraste, além da escolha de desativar conteúdos sensíveis (focando praticamente no “gore”).

Grounded

Grounded, desenvolvido pela Obsidian Entertainment, é um jogo de sobrevivência em que o personagem principal é reduzido ao tamanho de uma formiga e tem que sobreviver aos perigos de seu quintal.

Em relação à acessibilidade nos Games, pelo fato do jogo se tratar principalmente de sobreviver a insetos e similares, nele há o modo para aquelas pessoas que sofrem de Aracnofobia. Esse modo faz com que aranhas fiquem menos realistas, podendo virar simples esferas flutuantes. Além deste modo, temos a narração de elementos e textos (Read-To-Me), mudança de tamanho de texto e o modo daltônico.

acessibilidade nos Games

HyperDot

HyperDot é um jogo de ação – produzido pela Tribe Games – em que o jogador tem de desviar de tudo que aparece em uma pequena área. É uma ideia simples que varia de fase para fase, adicionando efeitos como a escuridão para dificultar um pouco mais.

O mais legal é que esse jogo traz muitas opções de acessibilidades, como o uso do EyeTracking, modo daltônico, Touch Screen (com o uso de uma caneta Stylus ou próprio corpo), modo de inclinação, além das funções mais comuns como alto contraste e tamanhos de letra.

The Last Of Us Part II

Abreviado como TLOU 2, é um jogo de ação-aventura e “survival horror” desenvolvido pela Naughty Dog, que faz parte da franquia The Last Of Us. O universo do game se passa num mundo pós-apocalíptico, com criaturas infectadas por uma espécie de fungo e seres humanos agressivos. 

Se tratando da acessibilidade, o jogo tem até conjuntos pré-feitos (Presets) para deficiências visuais, auditivas e motoras. Na questão visual, temos: Text-To-Speech, alto contraste, a possibilidade de pular um enigma, o modo daltônico, ajuda melhorada pelo som, mira direcionada, entre outros. No caso dos auditivos, temos: Closed Caption, legendas, comandos de desvio, auxílio no combate dos sons em forma de vibrações na interface, entre outros. A questão motora foca em tornar algumas ações automáticas, como pegar itens e equipar armas, e assistir a navegação e câmera do jogador em sua jornada.

Watch Dogs Legion

Watch Dogs Legion é o jogo mais recente da franquia Watch Dogs, desenvolvido pela Ubisoft Toronto. O jogo se passa em Londres, num momento fictício e futurista. O game é muito similar, em questão de gameplay, ao Watch Dogs 2, o grande diferencial é o fato de você poder controlar figurantes como personagens jogáveis para se juntarem à resistência contra a opressão paramilitar que está ocorrendo.

No grande quesito da acessibilidade nos Games, encontramos opções para pessoas com daltonismo, opções de contraste, tamanho de legenda, closed caption, Text-To-Speech, forma visual para comandos sonoros, além de funções com Eye-Tracking (disponível para PC apenas). No geral, o game não apresenta opções muito diferentes, mas ao menos demonstra esse progresso que é a capacidade de todos poderem jogar.

O grande vencedor da premiação foi The Last Of Us Part II. Todos os jogos presentes merecem aplausos pelo gradual processo de democratização no mundo gamer, aqueles que não foram citados também merecem, quanto mais isso for destacado na linha de produção, mais comum será.

1 Comentário

  1. Pingback: Embarque na Viagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *