Dicas & Destinos

Enoturismo: dicas e destinos para este estilo de viagem

Confira algumas dicas de destinos para quem quer conhecer mais sobre a enocultura.

Enoturismo

O Enoturismo está ganhando cada vez mais adeptos quando falamos em nichos de turismo. Uma viagem dessas consiste em transportar o viajante para o mundo da enocultura, mostrando desde histórias que passam por gerações até experiências sensoriais que fazem toda a diferença para tornar uma viagem memorável. No sul do Brasil e em países como Argentina, Chile e Uruguai, a vindima começa no início de janeiro e se estende até meados de março. Em países da Europa e América do Norte, os meses de setembro e outubro são os adequados para quem quer aproveitar a época da colheita das uvas. Pensando na oportunidade de explorar esse nicho, o blog Segredos de Viagem, que funciona como uma curadoria de locais interessantes e inusitados pelo mundo, separou algumas experiências atreladas a produção de vinho e destinos especiais para quem aprecia o produto. 

Experiências 

Pisa das Uvas

No período da vindima, época de colheita das uvas para a produção dos vinhos, é possível visitar vinícolas para participar desse grande festa. Embora esse processo de fabricação de vinhos não seja utilizado mais, em alguns locais, ainda é possível reviver tradições antigas e dançar músicas regionais enquanto ocorre a pisa nas uvas e também participar da colheita de forma simbólica.

Normalmente os roteiros de enoturismo são muito procurados na época de vindima, por viajantes que desejam viver essa experiência por completo, desde a colheita até o consumo do vinho. É uma experiência que recomendamos muito para quem opta por esse tipo de viagem. 

Refeições Harmonizadas

Muitas vinícolas que trabalham com enoturismo costumam servir refeições harmonizadas com vinhos. Nesse caso, pode-se ter dois tipos de situações: a vinícola ter um restaurante próprio e oferecer menus harmonizados para quem visita o local, ou oferecer essa opção somente sob reserva e para um número mínimo de pessoas. Algumas fazem até picnics para essa experiência.

A ideia desse tipo de experiência é que o viajante possa aprender qual tipo de prato harmoniza com um tipo de vinho específico daquela vinícola. Na maioria das vezes são servidos os principais vinhos da vinícola, que depois ficam à disposição para as compras.

Degustações

Sem contar as possíveis refeições harmonizadas, todas as vinícolas que abrem as portas para o turismo trabalham com degustações. Na Argentina e no Uruguai, essas degustações normalmente são harmonizadas com frios e empanadas locais, enquanto no Brasil, Europa nos Estados Unidos, queijos e nuts são mais comuns. Normalmente são disponibilizados vários tipos de degustações, que podem ser experimentando tipos de vinhos, como espumante, branco, rosé e tinto, como também diversas variações de todos os tipos, mudando o ano da safra ou até mesmo indo pela escolha do viajante.

Destinos de enoturismo 

Serra Gaúcha, Brasil

Não precisamos viajar para longe ou sair do nosso próprio país para ter uma experiência incrível de viagem enoturística. O Vale dos Vinhedos e algumas cidades próximas a ele, no estado do Rio Grande do Sul, tem vinícolas renomadas para visitar e que produzem vinhos e espumantes de alto nível. “O mais legal dessa viagem é perceber o amor que os produtores têm pelo seu trabalho e, os moradores tem pela região, isso gera uma conexão única e a experiência fica muito mais rica. O fato das visitas serem feitas em português, contribui ainda mais para aprender sobre as uvas e o processo de produção de vinho. Foi uma surpresa extremamente agradável. É um ótimo ponto de partida para quem deseja começar a fazer esse tipo de viagem enoturística! Sendo no nosso país, há a valorização do turismo nacional e sem as oscilações das moedas estrangeiras”, ressalta Marcella Pacca, especialista em turismo do blog Segredos de Viagem.

Santiago, Chile

Um dos destinos mais amados pelos brasileiros que buscam viagens de enoturismo é Santiago do Chile. Pela facilidade de locomoção, a capital chilena atrai diversos perfis de viajantes, e muitos escolhem também ter uma experiência em torno do vinho, mesmo que esse não seja o principal objetivo da viagem. Vinícolas, como a já conhecida, Concha y Toro, servem almoços harmonizados, degustações e também abrem as portas para o período da vindima. Caso queria opções menos comerciais e mais familiares, opções como Vinicola Aquitania e Vinicola Undurraga estão próximas à capital chilena. As uvas mais interessantes para explorar no Chile são a Carménère e a Cabernet Sauvignon.

Vale do Douro, Portugal

A região do Douro se diferencia por ter vinhedos que formam belas paisagens entre os vales e com o rio Douro cortando o cenário. Além disso, a região é demarcada e a única que pode produzir vinhos do Porto com essa denominação.

A visita pode ser feita a partir de um bate e volta da cidade do Porto, mas o interessante mesmo é se hospedar algumas noites para explorar mais os segredos e encantos do vale do Douro. 

Carmelo, Uruguai

Vinho e luxo definem Carmelo. Há 3 horas da capital Montevidéu, a pequena cidade conhecida como “Toscana do Uruguai” oferece experiências incríveis nas vinícolas. Para quem procura uma experiência mais luxuosa atrelada ao enoturismo, a Narbona Wine Lodge conta com um hotel Relais & Chateaux, uma loja com excelentes vinhos e um doce de leite inesquecível! Para quem visita a vinícola, há diversas opções de experiências e degustações de seus renomados vinhos. “Têm viagens que podem ser feitas facilmente a partir do Brasil e que ainda são pouco exploradas. Para chegar à Carmelo partindo de Montevidéu basta alugar um carro e viajar por uma boa estrada até lá. A experiência fica ainda mais completa e charmosa se hospedando no menorzinho Narbona Wine Lodge ou no completíssimo Carmelo Resort & Spa. É uma oportunidade de conhecer o Uruguai além da capital”, explica Marcella Pacca. 

Bordeaux, França

Conhecida como La Cité du Vin, Cidade do Vinho em francês, Bordeaux se destaca por produzir alguns dos melhores vinhos do mundo, proveniente da enorme variedade de vinícolas na região. A cidade é tão voltada para o enoturismo que abriga um museu dedicado aos vinhos e diversos outros passeios além das visitações as vinícolas, tudo sempre com muita história de um país que foi um dos percussores de vinhos no mundo. Em um roteiro por lá, o viajante vai provar as principais castas do vinhedo bordalês Merlot, Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc, Savignon Blanc e a Muscadelle. Uma viagem agradabilíssima e cheia de história e tradições.

Toscana, Itália

A região italiana é conhecida por todo o seu romantismo e diferenciada por conta das belas paisagens que se revelam ao caminhar por entre as casinhas, serras e plantações. Parece que cada detalhe foi pensado para fazer o visitante se apaixonar. Dentre as principais vinícolas pra se visitar na cidade, estão o Castello de Verrazzano, a pequena e intimista Podere Le Ripi e o Poggio Antico. A época mais indicada pra visitar a Toscana é na primavera ou outono, quando a temperatura está mais amena e o céu mais limpo.

Napa Valley, Estados Unidos

O estado da Califórnia, nos Estados Unidos, tem grande importância na produção de vinhos. Localizada há pouco mais de 1h de carro de San Francisco, Napa Valley é a principal região de enoturismo do país. Para percorrer as vinícolas por lá se atente a duas regiões distintas: Napa Valley e Sonoma. Apesar de estarem bem próximas uma das outra, cada uma oferece experiências particulares. O melhor período para fazer enoturismo nessa região é entre final de agosto e final de setembro, mas degustações e harmonizações ficam disponíveis em diversas vinícolas e restaurantes praticamente o ano todo.

1 Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *