Variedades & Tecnologia

Mudança na pandemia: veja como manter a sua segurança

Com o mercado imobiliário em queda, muitas pessoas voltando para a casa dos pais ou se mudando para o interior, a oportunidade de encontrar um novo lar parece propícia. Entretanto, como realizar uma mudança com segurança em meio à pandemia?

mudança

A pandemia pegou a todos de surpresa, principalmente, aqueles que estavam com planos de mudar de casa. Os impactos foram além da nossa saúde emocional e física, afetando drasticamente todo o cenário econômico, principalmente, o mercado imobiliário. 

Porém, a maior preocupação dos novos inquilinos, neste momento, é como fazer uma mudança segura.

Nesse artigo, trouxemos várias questões fundamentais para você não só procurar imóveis com maior responsabilidade e segurança, como também realizar uma mudança tranquila, transportando seus móveis sem correria ou preocupações excessivas e, claro, resguardando a sua saúde. 

Procure melhores condições

Com a quarentena anunciada, muitas pessoas, sobretudo, estudantes e jovens, saíram de suas casas para passar este período com os pais ou no interior. Com isso, a demanda de procura imobiliária baixou significativamente. 

Proprietários preocupados em não terem seus imóveis ocupados estão negociando valores para não ficarem no prejuízo. A dica inicial é procurar a sua casa ou o seu apartamento com calma. 

Busque negociar a forma de locação, pois, quanto menos burocrática, melhor nesse momento. Imobiliárias que, mesmo com a pandemia, não negociam valor, estão fechadas para o diálogo e ainda mantém a burocracia de antes, estão por fora da realidade. 

O que não falta é imóvel desocupado. Por isso, não se preocupe que você vai achar o seu, seja por outra imobiliária ou direto com o proprietário. 

Faça visitas virtuais

A internet dispõe de vários sites que oferecem visita virtual, com fotografias e filmes em 4D. A hora não é para correria. Por mais que haja uma preocupação, é possível se mudar com segurança e responsabilidade. 

Você vai conseguir achar um lugar do jeito que você quer, utilizando vários recursos tecnológicos para evitar a visitação presencial. Mudar com pressa para resguardar a saúde pode gerar futuras dores de cabeça. 

O ideal é estar ciente das condições do apartamento e ver cada detalhe do imóvel para não ter ainda mais contato com outras pessoas para arrumar danos estruturais necessariamente reparáveis dentro de casa. 

Verifique a disponibilidade

Para não se frustrar futuramente, antes de fechar contrato com proprietário ou imobiliária, veja se o condomínio para o qual você vai mudar está aceitando mudanças neste período. Em alguns locais, está proibido realizar transferências de imóveis e entrada de quaisquer profissionais de mudança. 

Existem recomendações sanitárias para evitar contato físico, mas nada que impeça alguém de realizar a mudança. Mesmo assim, cada condomínio tem normas e decretos a serem respeitados. 

Sobre carretos e profissionais que realizam esse tipo de serviço, a recomendação é que você, inquilino, faça tudo sozinho. O risco de contágio é ainda mais reduzido quando não se tem contato direto com terceiros.

Organize tudo com antecedência

A primeira coisa a se fazer antes da mudança é manter uma comunicação transparente com proprietário, síndico e quaisquer envolvidos na situação. Organize-se quanto às datas e os horários para que nada saia do planejado. 

Evite aglomerações na hora da mudança e já combine com o proprietário de deixar a chave na recepção — caso você se mude para apartamento. Busque a chave e, se puder, peça para alguém que estava de quarentena com você te ajudar a transportar os móveis até a nova casa. 

Com certeza, posturas como essa vão te ajudar a fazer uma mudança segura e tranquila, além de te resguardar de futuras dores de cabeça com a estrutura do seu novo lar. Compartilhe as informações com seus amigos e boa mudança!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *