Variedades & Tecnologia

Destinos urbanos se destacam na era Covid-19

Cidades têm avaliações rigorosas sobre fatores de segurança e infraestrutura

Destinos urbanos
Destinos urbanos se destacam na era Covid-19

Emergências sanitárias, agravamento do desemprego e piora considerável na economia. Após mais de dois anos desde o início da pandemia de coronavírus, o mundo inteiro já sabe quais são os principais prejuízos que foram gerados. E não foram poucos. Mas houve também aqueles que se reinventaram e deram um jeito de se fortalecer mesmo na maior dificuldade encontrada pela humanidade há muitos anos, em que diversos segmentos foram afetados. O turismo foi um deles.

Antes de detalhar, é importante ressaltar que esta é a primeira vez que uma pandemia deste porte afeta uma população “urbanizada”. Isso porque, quando a gripe espanhola surgiu, no início de 1900, apenas 14% dos humanos viviam em cidades. Hoje, de acordo com estimativas produzidas pela Divisão de População da Organização das Nações Unidas (ONU), esse percentual subiu para 57%. A partir daí, surgiu a necessidade de as cidades aprimorarem a proteção de uma maneira geral para todos os habitantes.

Com base nessa relação, entre as pessoas e os diversos tipos de segurança, a Economist Intelligence Unit divulgou o Índice de Cidades Seguras de 2021. Fatores como infraestrutura, vida digital, segurança ambiental e também a relação com a Covid-19 foram levados em conta.

Copenhague

No topo da lista, está a capital da Dinamarca. A sua classificação foi boa, devido aos pilares de segurança, sustentabilidade e cobertura florestal urbana, que foram fundamentais durante a pandemia para os moradores. A cidade disponibilizou colaboradores para orientar a todos e ampla sinalização para espaços públicos. 

Toronto

A maior cidade do Canadá vem em seguida, com infraestrutura e segurança ambiental que se destacam. Houve plano de imunização para pessoas que não podiam sair de casa , além de uma abordagem igualitária extremamente importante, devido ao multiculturalismo de Toronto. Por lá, é normal diferentes grupos étnicos interagirem e viverem em ampla harmonia.

Cingapura

Cingapura tem boas notas em segurança digital, sanitária e infraestrutura. Isso gerou boa resposta durante a pandemia e fez com que o país tivesse uma das maiores taxas de vacinação contra a Covid-19. A tecnologia favoreceu para o rastreio do contato e monitoramento em ambientes como shoppings e supermercados.

Sydney

Completando a lista, está a maior cidade da Austrália (um dos primeiros países a realizar o lockdown). Isso acaba contribuindo para que o país tenha uma das menores taxas de mortalidade per capita por Covid-19 no mundo inteiro. Sydney está presente em uma das melhores colocações, quando se fala em Cidade Inteligente, ou Smart City, com lugares mais conectados e seguros.

A Euromonitor também lista os principais destinos, de acordo com o número de visitantes e as chegadas internacionais em cada país/cidade. Os critérios para julgamento são similares, como infraestrutura turística, políticas de saúde e desempenho econômico. Em 2021, quatro destinos urbanos também se destacaram:

E por esses locais se concentrarem na Europa, Ásia e parte da América do Norte, os preços de pacotes para fazer essas viagens não ficam baratos. Por isso, muitas instituições financeiras disponibilizam empréstimo pessoal para negativado confiável, para que seja possível se organizar da melhor maneira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *