Dicas & Destinos

O Havaí está reduzindo as restrições e se preparando para receber os turistas de volta

O estado está ansioso para que o setor de turismo se recupere após uma temporada devastadora em 2020

Havaí está reduzindo as restrições
Havaí está reduzindo as restrições / Foto: Viviane Faver

Muitas pessoas estão de olho no Havaí e em seu processo de reabertura para turistas. Desde o final de março de 2020, tem sido exigido uma quarentena de 15 dias para quem chega na ilha, porém, mês passado essa medida foi relaxada, permitindo que os viajantes apresentem um teste COVID-19 negativo, feito em uma empresa aprovada pelo estado americano.

Os residentes do Havaí se sacrificaram muito para manter suas comunidades seguras durante esta pandemia e, ao fazer isso, alcançaram uma das taxas de casos COVID-19 mais baixas de qualquer outro estado do Estados Unidos

No entanto, com as oscilações das regras e leis determinadas pelas autoridades havaianas, os turistas que chegam na ilha ainda ficam muito confusos com as novas regras do que é permitido e  proibido. 

Isso também afeta diretamente quem possui negócios na ilha, como a brasileira Alessandra Lopes que se mudou para o Havaí em 2009 e criou, junto com uma sócia, um curso de Yoga ao ar livre na praia de Wakiki, chamado 2FBeachpParkYoga.

Apesar da primeira tentativa de reabertura da ilha, em julho, ter feito a ilha lotar de turistas americanos loucos por uma viagem depois de tanto tempo trancado, Alessandra Lopes conta que nesse momento suas aulas ainda não recuperaram a quantidade normal de alunos, como era antes da pandemia. 

Uma das razões para isso é que os principais turistas internacionais que são oriundos dos países vizinhos como Japão, Austrália, Nova Zelândia e Canadá ainda continuam com muitas restrições para entrar nos EUA.

“Minhas classes antigamente eram composta por alunos 50% turistas e 50% residentes. Hoje em dia 80%  são moradores locais – que também aumentou devido a procura por aulas de esportes ao ar livre – e os 20% restantes são, em sua maioria, turistas americanos”, conta.

Havaí está reduzindo as restrições / Foto: Viviane Faver

As máscaras continuam

No meio de tantas oscilações, uma exigência que não mudou foi o uso das máscaras – a lei federal exige que todos os passageiros de companhias aéreas com dois anos ou mais usem máscara no aeroporto, durante o embarque e durante o voo – e requisitos em determinados espaços públicos e internos. 

Você não pode andar de ônibus em O’ahu, por exemplo, sem uma máscara. E mesmo a popular trilha de caminhada até o cume de Lē’ahi, também conhecida como Diamond Head, requer máscaras nos espaços internos e nos mirantes.

Cada condado do Havaí também tem suas próprias regras

Desde 13 de novembro, em O’ahu, qualquer pessoa que quiser entrar em um restaurante, academia, bar, cinema, museu ou outro negócio precisará apresentar prova de vacinação ou um teste negativo aprovado pela agência de saúde americana, FDA, obtido nas últimas 48 horas. (Crianças menores de 12 anos estão isentas.) Além disso, restaurantes e bares devem parar de servir bebidas alcoólicas às 2 horas da manhã.

Em Maui, se você não estiver vacinado ou não tiver comprovante de vacinação, não poderá jantar em restaurantes fechados. Os passeios também são afetados, com limites para o tamanho dos grupos para excursões de mergulho com snorkel, veleiros ao pôr do sol e outras atividades.

Ainda está confuso?

“Nosso plano de reabertura é como andar de patins”, disse John De Fries, presidente e CEO da Autoridade de Turismo do Havaí. “Ele simplesmente continua se movendo.”

Então, o que os viajantes devem fazer? Aqui está o que você precisa saber:

De acordo com a Hawaii Tourism Authority qualquer pessoa totalmente vacinada nos EUA – e com prova dessa vacinação – pode voar para cá sem quarentena ou um teste COVID-19 negativo. Os hotéis estão funcionando, os passeios estão funcionando e os espaços públicos – praias, parques e trilhas para caminhadas estão abertos.

Planejar é a palavra

Muitos passeios, shows e atrações agora exigem – ou são altamente recomendáveis – reservas. A reserva natural, Hanauma Bay, em O’ahu lançou um sistema de reservas online e aumentou as taxas para US $25 por pessoa (não residente). As vagas são limitadas e esgotam em três minutos. 

O Parque Estadual Hā’ena em Kaua’i, que inclui acesso à Praia Kē’ē e à trilha Kalalau, também exige reservas, e como  Hanauma Bay, o parque tem um limite diário de visitantes com novas taxas .

O Centro Cultural da Polinésia em Lā’ie on O’ahu está com seu popular pacote VIP do lū’au esgotado até 2022. (Você ainda pode tentar obter ingressos do dia do dia, mas prepare-se para ser flexível quanto aos dias e horários.).

E por causa da COVID-19, algumas atividades ao ar livre estão atraindo grandes grupos – o popular mercado de fazendeiros no Kapi’olani Community College em O’ahu, por exemplo – estão temporariamente fechados.

No entanto, um evento muito bacana que voltou a acontecer toda primeira sexta feira do mês é o Honolulu Arts District em Chinatown – um festival de rua com galerias de arte, lojas, restaurantes, entretenimento ao vivo, vendedores ambulantes e muito mais. Os estabelecimentos oferecem descontos, especialidades de comida e bebida e entretenimento gratuito.

A maioria das lojas funcionam das 17h às 21h, e depois você pode se divertir nos bares da redondeza. A Chinatown em O’ahu virou um destino dos hipsters e moderninhos. 

Verifique os passeios, shows e outras atrações antes de chegar e reserve os ingressos com antecedência.

O mesmo vale para restaurantes

Os restaurantes do Havaí estão lidando com a escassez de funcionários – o que se traduz em horas mais curtas e, às vezes, tempos de espera mais longos – e com as regras do governo que não permitem que funcionem em plena capacidade. Portanto, espere menus menores e, em alguns casos, nenhuma disponibilidade quando estiver na cidade.

Se você adora um determinado restaurante ou está morrendo de vontade de experimentar um novo, faça reservas com antecedência. Do contrário, você pode acabar pegando suas refeições em lojas de conveniência – sim, está acontecendo! 

Embora possa parecer tentador – até inteligente – fazer várias reservas para um único dia e, em seguida, escolher a que deseja quando chegar aqui e simplesmente não comparecer aos outros restaurantes, esses não comparecimentos são caros para restaurantes que já estão passando por dificuldades. Ligue e cancele com antecedência. O não comparecimento pode fazer com que os restaurantes mudem suas políticas, como solicitar um depósito ou cobrar não comparecimento com taxas de cancelamento.

Dificuldade para alugar carros

Quando o Havaí reabriu para entrada de turistas pela primeira vez, em junho, você deve ter ouvido as histórias de pessoas gastando milhares de dólares para alugar carros nas férias, algumas até alugando U-Hauls. (Eles são mais baratos.) Os carros alugados estavam saindo por mais de US $500 por dia – às vezes mais – se você pudesse reservá-los.

No entanto, após novas restrições devido a novas variantes, o movimento recuou novamente. No entanto, o brasileiro Luciano Colle, dono de uma empresa de aluguel de carros em Oahu chamada Island Auto Rentals, conta que tem boas expectativas para os feriados de final de ano. 

“A previsão aqui é sempre de melhorar. O Havaí é um dos destinos turísticos mais sonhados do mundo e isso não mudou. Os turistas americanos já estão de volta, os europeus estão voltando e na hora que os asiáticos começarem a voltar ninguém segura. Minha previsão é que em julho de 2022 já estaremos 100% normalizados. Vamos torcer para todos se vacinarem logo!”, diz Luciano.  

Então o que aconteceu?

As locadoras de veículos venderam seus carros em 2020 em antecipação ao golpe financeiro que sofreram devido às restrições de viagens generalizadas do COVID-19. Agora, os atrasos na fabricação de automóveis significam que eles não podem substituir imediatamente os que venderam. A oferta não suporta a demanda.

Porém, Luciano foi mais esperto do que a crise e a driblou. Quando as agências de carros começaram a vender os automóveis por preços baixos, Luciano aproveitou e comprou. Ele previu que quando o governo reabrisse as fronteiras o movimento poderia voltar rápido e essas empresas não iam conseguir comprar os carros de novo a tempo de atender a demanda. 

“As pessoas falam que eu dei sorte, mas não foi isso. Eu trabalho há anos nesse setor e percebi e estudei a situação. Eu já tinha o desejo de aumentar minha frota e soube aproveitar a oportunidade de comprar veículos com preços baixos. Além disso, eu ainda fiz um monte de pequenos negócios locais alugando para os mecânicos e outras empresas da ilha. Foi assim que eu sobrevivi na pandemia”, explica o empresário.  

Encontrar um carro alugado agora não é tão difícil quanto em julho/agosto.. Ainda assim, reserve com antecedência para garantir que você tenha transporte para se locomover e desfrutar da ilha. Você não quer estar no Havaí e só conseguir explorar o máximo que puder caminhar.

As regras de viagens estão mudando a toda hora, então fique atento

Desde 8 de julho de 2021, as pessoas que estão totalmente vacinadas nos EUA ou em seus territórios podem entrar no Havaí em voos domésticos sem testes pré-viagem ou sem necessidade de quarentena na chegada. (As pessoas devem esperar 14 dias após sua segunda injeção de COVID-19 para serem consideradas totalmente vacinadas.) Todos os outros viajantes devem ter seus resultados de teste COVID-19 negativos de um parceiro de viagem e teste confiável carregados para o portal do programa Safe Travels do estado antes a partir para evitar a quarentena obrigatória de 10 dias do Havaí.

Havaí está reduzindo as restrições
Havaí está reduzindo as restrições / Foto: Viviane Faver

Seja respeitoso, educado e siga as regras

Sabemos que você está de férias. Todos nós estivemos presos em casa por meses, preocupados, com medo, cansados, ansiosos por uma mudança, desesperados para nos sentirmos “normais” novamente. 

É importante lembrar, porém, que o Havaí não é apenas um destino de visitante; antes de mais nada, é uma reserva natural lar de centenas de variedades de plantas e animais ameaçados.

Use sua máscara dentro dos estabelecimentos. Não destrua o lugar. Caminhe em trilhas públicas. Respeite os lugares sagrados. 

Seja legal com os funcionários do hotel, funcionários de restaurantes, locadoras de veículos (especialmente eles; não é culpa deles) e qualquer pessoa que encontrar. Tem sido difícil para muitas pessoas – e provavelmente as pessoas que você conhecerá durante sua viagem gostariam de estar de férias também. 

Para obter informações atualizadas sobre restrições basta acessar o site:  Hawaii Travel Restrictions

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *