Variedades & Tecnologia

Seu cachorro comeu besteira? Veja quais são os itens mais perigosos para a barriga dele

Resista ao impulso de dar ao seu pet o que você está comendo: existem alimentos que podem ser realmente muito nocivos

cachorro comeu

Os cães são paixão nacional já há bastante tempo. Nos últimos anos, no entanto, tornaram-se essenciais para a vida cotidiana de muitas famílias. Segundo informações da AbinPet, o Brasil tem a segunda maior população de cães, gatos, aves canoras e ornamentais em todo o mundo. Isso faz com que ele seja o terceiro maior país em população total de animais de estimação.

Os pets também têm vivido mais. Em outras épocas, cães e gatos viviam poucos anos. Hoje, graças ao tratamento veterinário, à alimentação de maior qualidade e aos cuidados preventivos, os animais têm vivido, literalmente, décadas.

Para garantir que você terá o seu cachorro por perto por muito tempo, é preciso lembrar de levá-lo ao veterinário anualmente, para um check-up de rotina, além de observar o comportamento dele. Caso algo saia do normal, vale sempre buscar ajuda, mas o melhor se precaver. Abaixo, listamos alguns alimentos que não devem ser ingeridos por cães. Confira.

Chocolate

O primeiro elemento da lista é o chocolate. Embora amado pelas pessoas, ele é um dos alimentos mais perigosos para cachorros. Há algumas substâncias presentes nele, como a cafeína e a teobromina, que não funcionam bem para o organismo dos pets. A teobromina, na verdade, pode provocar alterações no sistema nervoso, arritmia cardíaca e até convulsões.

Após a ingestão de chocolate, pode haver vômitos, diarreias, dores e alteração comportamental — geralmente, os animais ficam muito eufóricos. Caso o pet manifeste qualquer um dos sintomas, vale levá-lo ao veterinário. Em alguns casos, o animal pode entrar em coma.

Alimentos com trigo

Massas fermentadas, como pizzas ou pães, podem provocar desconforto estomacal intenso, além de problemas no intestino. Quando ingeridos em grande quantidade, alimentos do gênero podem provocar dores abdominais fortes, apatia, vômitos e diarreia.

Café

Embora seja uma bebida que não é oferecida para animais de estimação, vale a pena tomar cuidado para que o pet não tenha contato com o seu cafezinho da tarde. A cafeína, que costuma ser muito bem aceita por seres humanos, pode ser fatal aos cães. A bebida pode causar agitação, dores no peito, arritmia cardíaca, entre outros.

Cebola e alho

Ambos os alimentos possuem dissulfeto de n-propil, uma substância que provoca anemia, alterações nos glóbulos vermelhos e sangue na urina. Se o problema não for tratado, pode levar o pet à morte. A intoxicação causada pela substância pode ser revertida com transfusão sanguínea e utilização de medicamentos.

Uva

Ainda não se sabe o motivo pelo qual a ingestão de uvas é tão problemática para os cães, mas há relatos de inúmeros animais que tiveram reações alérgicas ou faleceram após comer uma quantidade grande da iguaria.

As uvas estão relacionadas ao surgimento de problemas renais. Seguimos no aguardo de pesquisas que possam esclarecer as razões pelas quais o alimento é tóxico para os pets.

Leite e derivados

Os seres humanos são a única espécie que, após o desmame, continua consumindo produtos derivados de leite. Animais de estimação, como os cachorros, não precisam da substância na dieta. Na verdade, quando crescem, muitos animais adquirem intolerância à lactose, o que pode causar diarreias e dores gastrointestinais.

Os sorvetes também não são indicados, visto que possuem leite. Além disso, eles têm grande quantidade de açúcar, o que pode contribuir para o surgimento de diabetes, aumento de peso, etc.

Ossos

Por mais que os animais de estimação amem os ossos, especialmente quando estão cobertos por algum tipo de carne, eles podem causar sufocamento. Em casos mais severos, geram ferimentos no sistema digestivo do cão, provocando hemorragia, dores fortes e, até mesmo, morte. Há pequenos ossos que podem ser ingeridos. Para saber sobre eles, fale com o seu veterinário de confiança.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *