Cultura & Entretenimento

Filme LGBTQ, Rainha da Lapa, estreia no festival de Nova Iorque

Texto: Viviane Faver | De Nova York, EUA

O documentário inédito sobre a vida da transexual e ativista, Luana Muniz, no bairro da Lapa, no Rio de Janeiro, realizado pelo diretor e produtor americano, Theodore Collatos e diretora, produtora e dançarina brasileira, Carolina Monnerat, terá sua estreia na 31ª edição do New Fest – o festival de filme LGBTQ de Nova Iorque, no dia 26 deste mês. 

O documentário, chamado Queen of Lapa (A Rainha da Lapa), conta a história de Luana Muniz, que após anos trabalhando na prostituição e enfrentando todas as dificuldades comuns na vida de um transsexual no bairro da Glória, Rio de Janeiro, virou líder comunitária, forneceu segurança, solidariedade e apoio aos colegas. Também foi a criadora da famosa frase “Travesti não é bagunça não”.

O filme já participou de festivais internacionais de cinema, incluindo Sheffield, Maryland, Australia’s Antenna Documentary, and Scottish Queer, winner of the Alternative Spirit Award at the Rhode Island International Film Festival.

filme LGBTQ
O diretor Theodore Collatos, Luana Muniz e a produtora Carolina Monnerat

“Rainha da Lapa é um retrato íntimo e cativante da renomada intérprete de cabaré, ativista e trabalhadora sexual Luana Muniz, uma das transexuais mais influentes da história”, segundo o diretor Collados. Segundo Carolina a grande expectativa após a mostra em Nova Iorque é conseguir patrocínio para levar o filme no festival de cinema do Rio de Janeiro. “Esse é o nosso grande sonho”.

Como fundadora e presidente da Associação de Profissionais do Sexo Transgêneros, ela protestou e fez lobby pelos direitos das profissionais do sexo, levando o Governo a reconhecer sua ocupação. 

Porém, o foco principal do documentário é o casarão que Luana possui, há cerca de 20 anos, mas ultimamente começou a alugar quartos para transexuais que chegavam, ao Rio de Janeiro de outros estados do Brasil para trabalhar na Lapa. 

No entanto, mais do que quartos, Luana ensinava as ‘meninas’ como se comportar, o que era certo e errado, colocava regras na casas, e para as que aceitavam ela oferecia também proteção na rua. Daí surgiu o apelido de Mãe Luana, dado carinhosamente pelas ‘meninas’.

A idéia do documentário surgiu em 2013 quando Theodoro Collados estava no Rio de Janeiro com Carolina,  fazendo um ensaio fotográfico na rua, na Glória, e o fato das transexuais estarem na rua esperando clientes no meio das calçadas contrastando com  crianças e mães voltando da escola chamou a sua atenção. 

O filme LGBTQ humaniza questões em torno do trabalho sexual entre transgêneros no Rio de Janeiro – uma cidade atualmente governada por um prefeito evangélico conservador em um país presidido por um chefe de Estado da extrema direita – a Rainha da Lapa oferece uma visão da vida das profissionais do sexo cujas existências são muito batalhadas em duas frentes: por se identificarem como transgêneros em um ambiente sociopolítico abertamente hostil, além de ganhar a vida com a prostituição.

NewFest 2019 – Queen of Lapa
Direção: Theodore Collatos e Carolina Monnerat
Tempo: 73 minutos
Local: Cinépolis Chelsea – Theater 7260 W 23rd St. New York,
NY 10011 United States 
Site:
cinepolisusa.com/locations/chelsea

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *