Variedades & Tecnologia

Algumas palavras únicas de cada país

A comunicação oral de fato é uma das características mais importantes da cultura de cada pais: o idioma, sotaques, expressões locais, e jeito de falar fazem dos som das vozes uma maneira de se descobrir mais sobre a cultura e a história daquele local.

Cada cultura desenvolveu seu próprio “código de comunicação” com base em seus habitantes locais, na sua colonização e na sua história. Atualmente temos registrados cerca de 6 912 idiomas diferentes pelo mundo, segundo o Ethnologue (maior inventário linguístico do mundo), e uma das partes mais curiosas é que alguns deles possuem palavras únicas, que não possuem tradução literal para outro idioma. Essas palavras foram criadas para expressar sentimentos e atos que outras palavras não conseguiam explicar. Por trás de uma simples palavra encontramos uma característica única de cada país. Vamos viajar um pouco por essas palavras?

Palavras

Brasil

Começando pelo nosso país, uma das coisas mais gostosas de se receber tem nome somente aqui: o Cafuné. O termo não possui tradução em nenhum outro idioma, e também não é usado em nenhum outro país de língua portuguesa – é uma palavra exclusiva do português brasileiro. Afinal, vamos e venhamos, só um bom brasileiro entende o significado de um bom cafuné.

Outra palavra que não possui tradução literal para outro idioma é “saudades”. Historiadores relatam seu nascimento da necessidade de imigrantes de expressar o sentimento de falta de forma carinhosa de suas terras natais. No alemão a palavra “sehnsucht” e no polonês a palavra “tesknota” possuem o mesmo significado, mas nem sempre são aplicadas da mesma forma que a “saudades” brasileira…

Alemão

“Waldeinsamkeit” é a palavra usada na Alemanha para definir um sentimento de solidão sentido ao estar rodeado pela natureza ou em contato com muitas árvores. Alguns escritores relataram já esse significado de se sentir sozinho em meio a um a beleza e grandeza da natureza.

Na Alemanha também existe um termo para os maridos que enchem as esposas de presente e desculpas esfarrapadas para compensar suas chegadas muito tarde em casa, é o “Drachenfutter”.

Italiano

Sabe aquela marquinha de água que um copo deixa sobre a mesa? Ela tem um nome na Itália: “Culaccino”!

Espanhol

Para nós “sobremesa” é uma das partes mais gostosas da alimentação – e para os espanhóis também, com a diferença que lá depois do almoço a sobremesa não é um delicioso doce, e sim aquela deliciosa conversa na mesa depois das refeições!

Francês

A sensação de não pertencer a uma determinada cultura, e se sentir deslocado em um país é chamada de “Dépaysement” na França.

Suéco

O caminho criado pelo reflexo da lua no mar é algo tão belo e único que tem um nome próprio no suéco: “Mangata”.

Russo

Sabe aquela pessoa que faz pergunta sobre tudo, toda hora? Na Rússia ele tem um nome próprio: “Pochemuchka”

Esquimó

Sabe quando alguém está pra chegar, e você vai toda hora na janela ou varanda ver se ela já está vindo? Essa ansiedade pela chegada de alguém é chamada de “Iktsuarpok” no esquimó.

Japonês

O momento em que a luz do sol passa pelas folhas das árvores e chega ao chão com sombras e buracos de luminosidade mostra uma beleza única e simples de nossa natureza. Tal acontecimento tão singelo e belo tem um nome próprio no Japão: “Komorebi”.

Havaiano

Sabe aquele momento em que você coloca os dedos na testa ou cabeça tentando lembrar de algo? Esse momento é chamado de “panna poo” no havaiano.

Cultura

Um pedaço da cultura

Quando paramos para pensar na história de cada país e em suas características, conseguimos começar imaginar de que momento tais palavras nasceram, e entender ainda mais a singularidade de cada região. Além dessas palavras, milhares de outras se espalham por ai em suas próprias culturas. Se contarmos também gírias não reconhecidas oficialmente como idioma local teremos muito mais palavras únicas.

Cada país, cada cidade, cada cultura apresenta suas singularidades. Pra conhece-las e vive-las, que tal viajar por ai?

Fonte: Blog nos trilhos do turismo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *