Variedades & Tecnologia

18 cuidados especiais com a saúde do viajante

Fique atento a sua saúde na hora de viajar

Centro Brasileiro de Medicina do Viajante elabora dicas de cuidados para prevenir o adoecimento

saúde e viagem

As distâncias estão mais curtas devido às rotas de avião e navio que ligam pontos extremos e reúnem pessoas de todas as partes do mundo. De acordo com o último levantamento realizado pela empresa de pesquisa Finaccord, o número de brasileiros que viajam ao exterior cresceu cerca de 7% ao ano entre 2009 e 2013. A convivência com indivíduos de várias nacionalidades preocupa, pois aumenta as chances de exposição aos agentes infecciosos, como vírus e bactérias.

De acordo com a coordenadora do Centro Brasileiro de Medicina do Viajante (CBMEVi), Flávia Bravo, o aumento expressivo de casos de doenças controladas no Brasil — a exemplo do sarampo — se deve, em muito, à falta de cuidado com a vacinação.

“O Brasil é referência mundial em campanhas de imunização, mas se alguém que não foi vacinado vai para a Europa, pode adquirir o sarampo, por exemplo, e, ao voltar, contaminar outros que não são vacinados”, alerta.

?Outros quadros como o do ebola e da chikungunya, doenças que não podem ser prevenidas com vacinas, também estão deixando em alerta os viajantes e as secretarias de saúde. Apesar da gravidade e pouca informação sobre as doenças, algumas medidas podem ajudar a evitá-las.

“No que diz respeito ao ebola, o contágio é feito pelo sangue, secreções e outros fluídos corporais contaminados tanto de humanos como de animais. Por isso, lavar as mãos com água e sabão ou álcool em gel com frequência e evitar o contato com pessoas doentes é essencial”, orienta a coordenadora do CBMEVi. “Já para a chikungunya, as recomendações são as mesmas válidas para a dengue. Contudo, como é difícil ao viajante adotar condutas como limpar vasos de plantas, pneus e outros objetos que possam acumular água, o uso de repelente é a principal medida”, completa Flavia Bravo.?

Para ajudar os turistas em circulação no Brasil ou no exterior, o Centro Brasileiro de Medicina do Viajante elaborou uma lista com algumas dicas que atendem às principais situações de risco. Confira:

– realizar a consulta pré-viagem para avaliação dos riscos, orientações gerais e específicas de prevenção de danos à saúde;

– atualizar o calendário de vacinação e tomar vacinas específicas, se necessário;

– evitar viajar se estiver doente;

– adotar cuidados simples de prevenção, como lavar as mãos com água e sabão (ou álcool em gel) com frequência;

– evitar excessos alimentares e de bebidas alcoólicas;

– evitar alimentos e bebidas de procedência desconhecida;

– preferir ambientes arejados e sem aglomerações. Caso tenha que passar muito tempo em salas de espera de portos ou aeroportos, procure ficar nos lugares mais arejados, como menos concentração de pessoas;

– procurar atendimento médico se houver sintoma sugestivo de doença infecciosa moderada ou grave;

– acatar as eventuais recomendações das autoridades de saúde do país ou região que está sendo visitada;

– usar protetor solar;

– evitar contato com pessoas doentes;

– praticar sexo seguro;

– cobrir nariz e boca ao tossir e espirrar (de preferência com o braço);

– evitar lenços de panos e jogar imediatamente fora lenços de papel que forem usados, higienizando as mãos a seguir;

– evitar automedicação;

– incluir na bagagem todos os medicamentos de uso pessoal em suas embalagens originais, bem como a prescrição ou declaração do médico referente a estes medicamentos;

– levar medicações básicas para as situações mais comuns, como náusea, febre, dor de cabeça, pequenos ferimentos;

– usar repelentes quando em região de risco para doenças transmitidas por insetos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *