Variedades & Tecnologia

Ação da Cidadania e Rock in Rio se unem em campanha de combate à fome

Ação da Cidadania aposta no poder de mobilização do Rock in Rio em campanha de combate à fome

Ação da Cidadania

Conscientes do aumento de pessoas em vulnerabilidade alimentar em decorrência da pandemia da COVID-19, a ONG Ação da Cidadania – fundada pelo sociólogo Betinho em 1993 -, e o Rock in Rio se unem mais uma vez para mobilizar a sociedade civil em prol da doação de alimentos. A ideia é, acima de tudo, maximizar a esperança entre as pessoas, reverberando a iniciativa nos canais de comunicação do festival e também do grupo Dreamers, no qual o Rock in Rio está inserido. Dessa forma, as duas organizações, parceiras desde 2001, acreditam que o movimento ecoe pelo Rio de Janeiro e atinja a população em geral, revitalizando aquilo que o carioca tem de melhor: o espírito solidário. Para o Rock in Rio, o importante neste momento é ajudar a virar este jogo, afinal um mundo melhor é um mundo sem fome.

O primeiro investimento será feito pelo próprio festival em conjunto com o grupo Dreamers, um conglomerado de comunicação do qual o festival faz parte. Juntos doarão 50 toneladas de alimentos. A expectativa é mobilizar outras empresas e, dessa forma, multiplicar este número para atender mais famílias numa grande corrente do bem.

Doar é muito simples e não há um valor estipulado. Basta acessar o link rockinrio.com/doe e se engajar nesta causa.

Daniel Souza, presidente do Conselho da Ação da Cidadania e filho de Betinho, ressalta: “vivemos um momento assustador, em que muitas vidas são perdidas para essa doença que assola o mundo. Graças ao imenso apoio do povo brasileiro, de empresas privadas e de diversas instituições, temos conseguido dar continuidade ao combate à miséria em todo o país. Não existe vacina contra a fome. O melhor remédio é a solidariedade”.

Para o presidente do Rock in Rio, Roberto Medina, a situação da fome no país é crítica e este assunto precisa sair de conversas e ganhar atitudes.  “Não podemos mais aguardar. A população tem que ter este olhar humano e que traz esperança. O cenário é emergencial. Temos tanta urgência para isso que as instituições, empresas, governo e até pessoas físicas já não sabem mais por onde começar. Mas estamos aqui para bater tambor e ajudar a movimentar a todos com esta visão para a esperança. Todos precisamos deste sopro de positividade”, diz.

Medina quer chamar a atenção para a causa a fim de impulsionar as doações. “Estamos investindo nossos esforços nesta terceira dose e cada um pode fazer sua parte para amenizar o caos humanitário que vivemos”, destaca o presidente do festival, que se refere à terceira dose como a da solidariedade, somando as duas da vacina da COVID-19.

A Ação contará com o poder de mobilização social do Rock in Rio, que a partir do projeto ‘Por Um Mundo Melhor’, investe em ações socioambientais e amplifica inúmeras iniciativas já existentes.

DADOS DA FOME – Estudos apresentados nas últimas semanas pela Rede Penssam, o Instituto Ibirapitanga, a ActionAid Brasil, a Fundação Friedrich Ebert Stiftun, a Oxfam Brasil e a Fundação Getúlio Vargas (FGV) apontam que 116,8 milhões de brasileiros estão vivendo em situação de insegurança alimentar no país, e que nos últimos seis meses, a pobreza praticamente triplicou no Brasil. Se em agosto de 2020, – 9,5 milhões de pessoas já passavam fome, no mês passado este número alcançou a marca de 27 milhões.

A doação de alimentos vem acontecendo desde o início da pandemia, porém as pesquisas mostram uma queda desde o início de 2021. Por isso, a intensificação em campanhas feitas pela Ação da Cidadania. Este é o segundo movimento que a ONG faz somente neste primeiro semestre. Em fevereiro, ampliou sua atuação na doação de alimento com campanha Brasil Sem Fome e, em um mês e meio, a entidade já ajudou mais 48 mil brasileiros com 12 mil cestas entregues em todo o país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *