Variedades & Tecnologia

A expressividade da caligrafia japonesa em exposição na Japan House SP

Imperdível mostra “DŌ: o caminho de Shoko Kanazawa” traz uma arte milenar nipônica com traços da contemporaneidade

caligrafia japonesa

A cultura japonesa tem em sua caligrafia também uma expressão artística. Essa arte da escrita é o Shodo, que significa “o caminho da escrita”. A execução e a filosofia do Shodo são muito importantes para a representação da subjetividade dos japoneses, e agora ganham uma amostra na Japan House SP, em São Paulo, com a exposição DŌ: o caminho de Shoko Kanazawa, com obras da artista Shoko Kanazawa.

O Shodo 

Sho significa “escrita” e Do, “caminho”. Com isso, há a ideia filosófica de que o caminho é traçado pelas pinceladas da escrita, que ora são fortes, ora, delicadas, variando de acordo com a velocidade, a pressão sobre o papel e as características dos materiais. Portanto, o Shodo também é uma expressão das emoções. Os interessados em estudos desta arte milenar ou mesmo em cursos de filosofia EAD podem participar de associações nipônicas criadas por imigrantes japoneses aqui, no Brasil. Na cidade de São Paulo há opções para estudo e prática do Shodo.

A técnica também é conhecida como caligrafia performática, porque o uso dos grandes pincéis envolve todo o corpo, buscando sempre equilíbrio e excelência. Neste ínterim, a performance de cada artista nessa arte gestual e interpretativa  determina o estilo individual.

Mas nem só de subjetividade vive o Shodo. Para fazer a caligrafia, são necessários muita disciplina e treino, além de conhecimento dos materiais utilizados e dos significados de cada elemento da escrita.

No Shodo, cada linha tem um sentido correto e cada traço e espaço em branco tem sua importância, levando em consideração ainda a ordem em que são pincelados. A arte emprega caracteres ideogramáticos – kanji – e fonéticos – hiragana e katakana. A escrita se utiliza do sumi (tinta preta à base de carvão), do washi (papel especial de arroz) e do fude (pincel).

Além do mais, não há retoque na escrita. As pinceladas são definitivas, o que faz com que cada trabalho seja único.

DŌ: o caminho de Shoko Kanazawa

A caligrafia cheia de significados e conceitos poéticos recebe a atenção do público na exposição da artista Shoko Kanazawa, na Japan House SP, e traz a essência da cultura japonesa ao Brasil. 

Na exposição, estão exibidas 11 obras do repertório de trabalhos de Kanazawa. Suas obras são inovadoras, pois trazem, através de uma arte milenar, uma subjetividade contemporânea e significativa. Com isso, no trabalho de Shoko Kanazawa, é perceptível o lado conceitual da caligrafia japonesa junto da originalidade da artista.

Kanazawa tem suas obras expostas em diversos templos no Japão e é uma figura artística muito importante por representar as pessoas com deficiência no Japão e lutar pelos seus direitos. Inclusive, já esteve presente no evento Sem Barreiras – Festival de Acessibilidade e Artistas com Deficiência, da Japan House, realizado virtualmente em dezembro de 2020.

A exposição DŌ: o caminho de Shoko Kanazawa é gratuita e pode ser visitada na Japan House SP até 28 de fevereiro, de terça a domingo, das 11h às 17h. Inclusive, é possível fazer uma reserva online antecipada para evitar aglomerações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *