Variedades & Tecnologia

Número de clubes de assinaturas cresce durante o isolamento social

Busca por novas formas de entretenimento durante o período de isolamento social resultou em crescimento do setor

clubes de assinaturas

Com o passar dos dias em isolamento social – uma das medidas principais para conter o avanço do novo coronavírus –, cresce a vontade de realizar atividades diferentes. Para quem pode e está respeitando a quarentena, é normal se sentir desmotivado e entediado por conta da rotina repetitiva e das longas horas em casa, realizando as obrigações diárias de maneira automática e com poucas novidades.

Por isso, muitas pessoas têm buscado coisas novas para fazer, indo além das maneiras mais populares de entretenimento, como usar serviços de streaming ou passar um tempo navegando nas redes sociais. Uma das alternativas que vêm ganhando popularidade são os clubes de assinatura, um tipo de serviço onde o cliente paga uma taxa mensal ou anual e recebe em casa uma caixa com produtos específicos, que podem ou não ser acompanhados de brindes, folhetos informativos e outros itens, dependendo do tipo de serviço. Entre os produtos disponíveis dos clubes de assinaturas estão livros, vinhos, maquiagem e até comidas diferentes.

Proprietários de serviços de clube de assinatura já têm registrado um crescimento no número de clientes por conta do novo coronavírus. Esse é o caso do IVV Swine Bar, clube de assinaturas de vinho, que registrou um aumento de 20%, e do Assinatura Petlove, onde o cliente pode escolher produtos para serem entregues periodicamente em casa, que representa 65% do volume de faturamento da empresa, ganhando novos clientes durante a quarentena.

Além do maior número de clientes, as opções de assinaturas dos clubes de assinaturas também têm crescido durante esse período, atendendo às novas demandas dos clientes. Em redes sociais como o Instagram, é possível notar o aumento em serviços de compra de caixas com diferentes materiais para artesanato, kit com ingredientes para preparar refeições diárias ou comemorar ocasiões especiais e até assinatura de caixas temáticas de filmes clássicos, contendo o filme e outros itens decorativos.

Clube de assinaturas como empreendimento

Para pessoas formadas em certas áreas, como no curso de Administração, é comum pensar em estratégias que possam ser usadas para superar momentos de crise. Criar um empreendimento pessoal pode ser uma alternativa válida para para quem está encontrando espaço no mercado de trabalho. De acordo com a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), este tipo de serviço cresceu 167% de 2015 a 2019, além de ter chegado a faturar R$ 1 bilhão – um indicativo do interesse que o público tem pelos clubes de assinatura.

Mesmo para quem tem uma vida profissional estável, pensar em um empreendimento é uma boa maneira de garantir uma segunda renda ou até mesmo descobrir uma nova área profissional de interesse que esteja mais alinhada aos seus gostos e estilo de trabalho Apesar das dificuldades que podem ser enfrentadas durante a abertura de um negócio próprio, é possível tirar bons frutos desse tipo de experiência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *