Variedades & Tecnologia

Coronavírus: recomendações para sua viagem

Empresa de Seguro Viagem explica informações importantes e dá recomendações para quem está com as malas prontas para viajar em plena epidemia de Coronavírus

Coronavírus recomendações

O Coronavírus deixou o mundo em estado de alerta, principalmente as pessoas que têm viagens marcadas para os países mais afetados pela doença, como a China, na ásia e a Itália como epicentro da doença, na europa. Com o objetivo de ajudar os viajantes a lidarem com qualquer imprevisto, como é de sua essência, a APRIL Brasil Seguro Viagem separou uma série de informações importantes sobre este tema.

Quais as recomendações para quem está com viagem marcada?
Até este momento, as autoridades médicas afirmam que não é preciso pânico ou medidas extremas com relação ao Coronavírus. Mas, se a viagem tiver como destino um dos locais que é foco da doença, é importante que os viajantes avaliem junto aos familiares e amigos ou, em caso de viagem a trabalho, com as empresas, sobre a importância de manter a viagem e as consequências de adiar, cancelar ou trocar o destino.

Caso escolha cancelar a viagem, o turista pode cancelar o seguro?
O seguro pode ser cancelado até sete dias depois da sua contratação e antes da data do início da viagem, e o cliente recebe de volta o valor integral. No entanto, se já tiver adquirido passagens aéreas ou reservado hotel e desejar utilizar a cobertura de cancelamento de viagem da APRIL, não poderá cancelar o seguro.

Como prevenir o Coronavírus e outras infecções respiratórias similares?
As orientações básicas são lavar as mãos frequentemente com água e sabão, ou higienizá-las com álcool gel caso não haja acesso a um banheiro; evitar tocar olhos, nariz e boca com mãos não lavadas; cobrir a boca e o nariz ao tossir ou espirrar, de preferência com um lenço descartável ou com a dobra do braço, na parte interna do cotovelo; e manter objetos tocados com frequência limpos. Para os viajantes, também é melhor investir em um itinerário com passeios ao ar livre, evitando locais muito cheios e fechados.

Em que casos o seguro cobre o cancelamento de viagem?
Depende do plano contratado. Se o viajante for diagnosticado com Coronavírus no Brasil, poderá cancelar a viagem caso tenha a cobertura de Cancelamento Plus Reason, incluída nos Planos MAX e VIP da APRIL. Se o passageiro estiver com medo de viajar por conta da doença ou o evento a que fosse comparecer tenha sido cancelado também pelo vírus, é considerada desistência, motivo coberto pelo produto Any Reason, um upgrade para qualquer plano contratado.

Se o viajante ficar doente, o seguro cobre o tratamento?
Todos os planos de seguro viagem APRIL cobrem atendimento médico emergencial para doenças ou acidentes. O turista será atendido até o seu reestabelecimento ou até ter condições de continuar a viagem ou voltar para o Brasil.

A situação só será diferente caso a Organização Mundial de Saúde (OMS) ou outro órgão de saúde competente declare oficialmente que a infecção causada pelo Coronavírus seja uma endemia, epidemia ou pandemia (doença infecciosa em determinada localidade amplamente disseminada). A partir desta decisão, o viajante receberá atendimento seguindo os protocolos internacionais de acordo com a OMS, ou seja, ele será tratado pelas regras de saúde do governo local.

Qual deve ser o procedimento em caso de doença?
Se precisar de atendimento médico emergencial, o viajante deve acionar imediatamente o seguro viagem.

Existem outras recomendações para os viajantes?
A APRIL recomenda que os viajantes acompanhem as informações oficiais em relação a esta situação, observando novas orientações anunciadas sobre a infecção causada pelo Coronavírus. Também é imprescindível que o passageiro tenha conhecimento e saiba que existem regras que valem para todos os seguros. Assim, é importante que os viajantes não se deixem enganar por falsas promessas e que leiam com atenção as condições gerais para saberem sobre suas garantias e que optem por um produto que lhes dê segurança.

1 Comentário

  1. 14 de março de 2020 ás 07:11 Responder
    Cândido Vintém

    Por favor não enganem as pessoas. Este texto é de uma empresa ni BRASIL. Na Europa haverá leguslação diferente, por certo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *