Cultura & Entretenimento

Lá vem ela!! A Eleição!

E lá vem mais uma eleição onde, segundo alguns, iremos exercer o nosso direito de cidadãos. Somos obrigados a votar, isso é fato.

Obrigados a votar, sim, temos que engolir essa de qualquer maneira, mas, a ouvir todo tipo de musiquinhas em carros de som, improvisados com seus alto falantes distorcidos, não. Não somos obrigados.

Exercer o direito de cidadão, sim, mas, ter que ver as propagandas políticas poluindo o nosso ambiente, não! Os “santinhos’ nas calçadas, as placas dividindo e, às vezes, roubando os espaços de belas praças públicas, isso sem contar que somos obrigados a ver, na TV aberta, as mesmas propostas, que se repetem todos os anos, saindo de bocas diferentes.

Cavalete atrapalha caminho de pedestres.

Tudo bem em ter um horário político na TV, mas tem que ser todos os dias? Outro dia li uma postagem no Facebook que dizia assim: “Ainda bem que tenho TV a cabo. Vai começar a palhaçada do horário político.” Mas, e os que não têm? Sabemos que à noite, naquele horário, muitos brasileiros estão chegando em casa e muitos, muitos mesmo, esperando a novela começar. Acredito que poucos dão a atenção devida aos programas eleitorais.

Infelizmente é dessa maneira que o povo está levando a política. Eleição é coisa séria. Se a TV não exibisse os programas dos candidatos, como é que seria a divulgação? Somente carros de som, placas e “santinhos”? Eu até acho bom aqueles minutos, onde, poucas vezes, podemos começar a entender uma proposta de um ou dois candidatos.

eleições 2014


De acordo com a legislação eleitoral, a colocação e a retirada dos meios de publicidade – cavaletes, mesas, bonecos – deve ser realizada entre 6h e 22h. A propaganda pode ser feita ao longo de vias públicas, desde que não atrapalhe a passagem de pedestres ou o trânsito. É proibido fazer campanha em locais públicos.

Você pode denunciar irregularidades na campanha eleitoral. Para isso, basta acessar o site do Tribunal Regional Eleitoral de seu estado (Para acessar a página denúncia do TRE-RJ, clique aqui), ou pelo Disque Denúncia (21) 2253-1177.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *