Variedades & Tecnologia

Carnaval do Rio terá média de 17°C, como se cuidar?

Rosto gelado, tontura e hipotensão costumam ser os sintomas mais comuns e podem provocar a famosa “boca torta”, uma paralisia não tão rara quanto você imagina

Carnaval do Rio
Carnaval do Rio será de temperaturas amenas

No Rio de Janeiro, a primeira noite de desfiles das escolas de samba terá uma temperatura mínima de 17°C, bem diferente daquele calorão do mês de fevereiro, onde a média costuma ser de 30°C à noite em alguns casos. A expectativa é que o samba vai esquentar o coração dos foliões. No entanto, é preciso tomar cuidado com o choque térmico em meio à oscilação significativa da temperatura. Isso tanto antes, durante e depois da festa.

A grande exposição em locais abertos o nosso organismo costuma ficar mais exposto a mudanças repentinas e os sistomas mais comuns costumam ser rosto gelado, tontura e hipotensão, que podem provocar a famosa “boca torta”, caracterizada por uma paralisia no rosto em alguns pontos. Diante disso, preparamos uma explicação sobre o que é choque térmico, trazendo curiosidades e algumas orientações para que o público possa curtir a folia sem descuidar da saúde. Saiba mais:

O que é choque térmico

Geralmente, o choque térmico é causado quando uma pessoa sai de um ambiente de temperatura elevada e entra em outro muito frio, mas também pode ser o contrário.

Quando essa mudança brusca de temperatura ocorre, o corpo pode sofrer algumas reações. O organismo humano tende a assimilar o choque térmico como um grande estresse, perdendo a sua capacidade fisiológica de se regular.

Pacientes com o vírus da herpes — aquela pequena ferida no canto da boca — podem ser acometidos mais facilmente por uma eventual paralisia facial. Adultos e crianças com asma também devem tomar cuidado: a mudança repentina de um local quente para um frio pode ser danosa ao pulmão. Já pessoas com pressão baixa (hipotensão) podem sentir bastante fraqueza, com possibilidade de desmaios.

Quais são os sintomas do choque térmico

Os sintomas mais comuns do choque térmico são tontura e rosto gelado, mas também há outros indicativos, como: hipertensão ou hipotensão, calafrios e arrepios, suadouro, pés e mãos gelados, dores de ouvido, tremores e a famosa paralisia facial, chamada de Paralisia de Bell.

Verdade ou mito?

É muito comum ouvirmos, principalmente de pessoas mais velhas, que o choque térmico causa “boca torta”. Essa recomendação não é tão infundada quanto você imagina; ficar com a “boca torta” nada mais é que a Paralisia de Bell, uma condição que tem cura e é muito menos grave do que um AVC ou um infarto, esses sim considerados bem mais raros.

Outra advertência comum de se ouvir de muitos pais, tios e avós é que sair do banho e abrir a geladeira causa choque térmico. Trata-se de um mito, porque a mudança de temperatura não é tão brusca e não há grande risco de choque térmico. Contudo, é preciso ficar atento a dias de frio intenso.

Como evitar o choque térmico

Algumas medidas podem ser tomadas para não passar por um choque térmico. A primeira delas é evitar mudar abruptamente de um ambiente para outro com uma diferença muito grande de temperatura, ou fazer isso gradualmente. Também é recomendado:

Manter-se hidratado

Manter o corpo hidratado ajuda a evitar os efeitos do choque térmico no organismo. Tomar bastante água é essencial para nossa saúde, não somente para evitar os sintomas listados neste texto. Portanto, leve consigo sempre a sua garrafinha.

Consumir alimentos mais leves

Essa é outra dica que também é válida para todos que se preocupam com a própria saúde. Verduras e frutas ajudam a equilibrar o organismo e a aumentar a sua resistência.

Manter a temperatura do ar perto de 23ºC

Todo mundo gosta de um espaço climatizado, principalmente nas estações mais quentes do ano. No entanto, a temperatura ideal do ar-condicionado deve ficar em torno dos 23ºC para não prejudicar a saúde de ninguém, proporcionando um impacto menor na mudança de ambiente.

O aumento gradual das temperaturas médias já é uma realidade em todo o mundo, e situações de risco podem ocorrer com mais frequência em dias de calor intenso, principalmente nas cidades brasileiras. É importante, entretanto, estar atento à temperatura dos locais que você frequenta, bem como aos cuidados com a sua saúde, para evitar os problemas causados pelo choque térmico e pelos climas intensos.

Um outro ponto que deve ser levado em consideração é a umidade do ar. Por isso, também é indicado um desumidificador de ar que atua na prevenção do surgimento de bolores, responsáveis por doenças como rinite e sinusite. 

Evitar o choque térmico e cuidar da qualidade do ar que você respira pode ser simples com estas dicas. Agora só separar os ingressos, preparar aquela fantasia especial e curtir a folia!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *