Negócios & Serviços

Veja porque a Nova Zelândia considera o coronavírus como vencido

Governado pela primeira-ministra Jacinda Adern, Nova Zelândia tem dado exemplo de isolamento social, empatia e cuidados a fim de evitar a proliferação da COVID-19.

Nova Zelândia

Com o número de infectados e mortos pelo coronavírus aumentando no Brasil, a preocupação com o afrouxamento do isolamento é uma questão considerada ao pensar que essa quantidade está saturada e ainda não chegou em seu pico. 

Nesse caso, na cadeira de primeira-ministrada da Nova Zelândia, Jacinda Adern tem feito um trabalho oposto e realmente eficiente que, em vez de achatar a curva de infectados por COVID-19, tem esmagado essa estatística. 

Considerando que a maioria da população e dos governantes da Nova Zelândia adotaram medidas de isolamento social antes mesmo de chegar a 20 mortos, tal estratégia impediu a superlotação de hospitais. Além disso, os governantes reduziram seus salários em 20% a fim de afrouxar, ao máximo, a economia. 

Mesmo sendo um país rico com uma população pequena de 5 milhões de habitantes, o que realmente ajudou a diminuir os infectados foram as medidas adotadas e a abordagem, na qual não houve falta de testes e teve um controle muito grande dos registros e da cura de doentes.

Desde o dia 25 de março, o país também fechou a fronteira, os comércios e as escolas. Todos foram retomados e abertos aos poucos, seguindo todas as medidas de segurança, no dia 28 de abril. 

No entanto, tal ação de afrouxamento e de abertura de escolas e alguns comércios só foi possível devido à transparência no número de curados pela COVID-19,  pois, com 1.472 doentes, 1.214 foram recuperados, sendo assim, 82% deles. Aliás, no dia 27 de abril, só houve 1 caso de infectado e outros 4 prováveis, sendo todos rastreáveis. 

Nova Zelândia é um exemplo para o mundo todo

No Brasil, o número de mortes passa dos 25 mil e só nos dois últimos dias houve mais de 3 mil novos casos. Dessa forma, Jacinda Adern serve como exemplo de um governo eficiente e empático, que antes mesmo de chegar ao caos na saúde, tomou as medidas protetivas de isolamento em que 90% da população do país concorda e pratica. 

Inclusive, as medidas exigidas pela Nova Zelândia foram elogiadas pelo mundo todo e serviram de exemplo não só ao nosso país, mas para a maioria dos governantes e das populações mundiais. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *