Negócios & Serviços

O dia a dia do corretor de imóveis em São Paulo e no Rio de Janeiro

Mercado aquecido nas duas maiores capitais do país é uma boa notícia para o profissional imobiliário

corretor

O ano de 2020 é um marco para o setor imobiliário. Trata-se do ano de consolidação em números que vem crescendo desde 2018. Em São Paulo, a alta foi de 49,5% nas vendas de apartamento, com 55,5 mil unidades comercializadas. No Rio de Janeiro, o terceiro trimestre de 2019 apontou a negociação de 12.827 imóveis e projeção de R$ 3 bilhões em valor geral de vendas de apartamentos novos.

Muitos desses números animadores se devem à redução da taxa Selic para 4,5%. Ou seja, é o momento ideal para se tornar um corretor de imóveis devido à quantidade de oportunidades de negócios que serão abertas a partir desse ano. Saiba mais sobre a vida do profissional que trabalha negociando imóveis nos parágrafos abaixo.

Maior flexibilidade de horários

Uma das profissões mais indicadas para quem gosta de viajar, a corretagem de imóveis possibilita uma flexibilidade de horários raramente observada em outros setores. Isso quer dizer que você cria sua própria agenda para a semana, metodologia de trabalho e, se os negócios estiverem indo muito bem, pode até se dar alguns dias de presente para conhecer uma nova cidade sem precisar negociar com um patrão se o momento é propício, afinal, você é o seu próprio chefe!

Possibilidade de altos rendimentos

Imóveis são, por sua essência, bens com valor bastante elevado. Um apartamento de 2 quartos com 70 m² em um bom bairro sai em média por R$ 680 mil no Rio e pouco mais de R$ 600 mil em São Paulo. A comissão mínima de um corretor é de 6% em áreas urbanas, o que quer dizer que você pode ganhar a partir de R$ 36 mil (São Paulo) e R$ 40 mil (Rio) em uma transação como essa. 

Ainda que os valores da comissão sejam atraentes, é importante compreender que não se vende um apartamento todo dia. É necessário administrar a sua vida financeira de forma consciente para não se ver em uma situação vulnerável em meses mais fracos.

Conhecimento sempre está em alta

O corretor de imóveis possui um conhecimento muito acima da média quando o assunto é a cidade onde atua. Entende quais são os melhores bairros, identifica as melhores oportunidades e serve praticamente como um guia turístico quando apresenta uma determinada localidade a um cliente. Além disso, como cada cliente possui um interesse diferente, o bom corretor busca informações sobre assuntos variados para sustentar conversas produtivas de acordo com cada atendimento.

Idade mínima ou máxima para iniciar a carreira

Uma das grandes vantagens em escolher o mercado imobiliário como área de atuação é que não há restrições quando o assunto é faixa etária. Tudo que o novo profissional precisa fazer é um curso Técnico de Transações Imobiliárias (com duração de 4 meses a 1 ano), realizar um estágio obrigatório e inscrever-se no CRECI (Conselho Regional de Corretores de Imóveis) da sua região para receber sua carteira e começar a atuar como um profissional do setor imobiliário.

Mesmo com grandes privilégios, a vida do corretor exige muita responsabilidade, disciplina e comprometimento. Pesquise sobre a profissão e converse com profissionais da área para entender melhor como esse mercado funciona. Boa sorte em sua nova jornada!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *