Negócios & Serviços

Salão do Estudante 2020 | oportunidade para o intercâmbio

O Salão do Estudante, maior feira de estudos no exterior da América Latina, começa em São Paulo e passará por outras capitais no Brasil.

salão do estudante

O evento, que acontecerá no mês de março em 6 capitais brasileiras – São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Salvador, Belo Horizonte e Curitiba – reúne as melhores oportunidades para quem quer fazer intercâmbio e contará com mais de 300 instituições representadas.

O Salão do Estudante irá evidenciar o aumento da procura pelo ensino superior fora do Brasil e nesta edição contará com um pavilhão específico para esse tipo de curso

O ExpoPós será uma área destinada especialmente para quem tem a intenção de fazer graduação e pós-graduação no exterior, um perfil que cresceu muito entre os visitantes nos últimos anos. Para atender essa turma, o Salão contará com a presença de representantes de diversas instituições internacionais de ponta, como a University of London, no Reino Unido, uma das universidades de ponta para pesquisa intensiva do mundo, as mais conhecidas universidades Portuguesas, como Universidade de Coimbra, Lisboa e Porto, e algumas das melhores universidades americanas do mundo, como a University of California, University of Miami e a Columbia University de Nova Iorque, membro da Ivy League, entre muitas outras.

Outro detalhe importante nesta edição é a presença de organizações governamentais, como o Study in Japan, o Campus France, o Study in Argentina, o EducationUSA, o DAAD, a Education in Ireland e os Consulados dos Estados Unidos, África do Sul e de Portugal. Mas o evento não é destinado apenas a quem vai fazer ensino superior fora do Brasil. A turma que pretende fazer outra opções de intercâmbio, como  high school ou curso de verão ou se matricular em escolas de cinema, teatro e musical também vai encontrar todas as informações necessárias no evento. Também estarão disponíveis diversos cursos de idiomas, uma dos mais procurados em termos de ensino no exterior.

O mesmo vale para quem está interessado em fazer o ETS Educational Testing Service, conhecido como TOEFL, teste de inglês que é necessário para ingresso nas universidades. E quem acha que as condições financeiras não estão muito favoráveis para estudar fora poderá ter uma boa surpresa, já que são oferecidas facilidades no pagamento, como parcelamento, e o dólar está congelado. Alguns cursos, aliás, são mais baratos do que se imagina. Outros detalhes interessantes é que a nota do Enem é aceita em todas as instituições superiores Portuguesas e existem opções de cursos on-line que exigem presença física apenas uma ou duas vezes por ano.

Destaque para Portugal e Alemanha

Os dois países têm participação especial este ano. Portugal contará com cerca de 40 instituições, entre universidades, faculdades e institutos politécnicos. Já a Alemanha, que é o país de honra desta edição, contará com dezenas de instituições que vão desde o ensino médio até a graduação e pós-graduação. O DAAD, que funciona como um órgão de aconselhamento estudantil para aqueles que desejam estudar no país, estará dando mais informações sobre as oportunidades de estudo e pesquisa no país.

Salão do Estudante 2020
www.salaodoestudante.com.br

São Paulo – 7 e 8 de março
Local: Centro de Eventos do Colégio São Luis
Endereço: Rua Luís Coelho, 323 – Consolação
Horário: 14h às 18h30

Rio de Janeiro Gávea – 10 de março
Local: Jockey Club Brasileiro
Endereço: Praça Santos Dumont, 31 – Gávea
Horário: 15h às 19h

Rio de Janeiro Barra: 11 de março
Local: Windsor Barra
Endereço: Av. Lúcio Costa, 2630 – Barra da Tijuca
Horário: 15h às 19h

Brasília: 13 de março
Local: Centro de Convenções Brasil 21
Endereço: SHS Q06, L01, Cj. A, Setor Hoteleiro Sul
Horário: 15h às 19h

Salvador: 15 de março
Local: Fiesta Convention Center
Endereço: Av. Antônio Carlos Magalhães, 711 – Pituba
Horário: 14h às 18h

Belo Horizonte: 17 de março
Local: Mercure Lourdes
Endereço: Av. do Contorno, 7315 – Lourdes
Horário: 15h às 19h

Curitiba: 19 de março
Local: Four Points by Sheraton
Endereço: Av. 7 de setembro, 4211 – Batel
Horário: 15h às19h

Na ponta do lápis, quanto custa estudar no exterior?

No quesito valores, enquanto no Brasil os preços médios das faculdades por mês ficam entre R$ 300 e R$ 4000, dependendo da carreira e da instituição, estima-se que o estudante de graduação nos Estados Unidos gaste em torno de US$ 47 mil por ano com as anuidades.

Somando os custos de vida, o valor chega próximo a US$ 65 mil anuais. Mas esse preço pode ser amortizado com as bolsas de estudo. Para cursos de graduação gira em torno de mil euros por ano. O custo de vida de um estudante no país pode variar de 600 euros a mil euros por mês.

Na França, todas as universidades são públicas, mas isso não quer dizer que elas sejam gratuitas. Para cursos de graduação, o valor cobrado não passa de 174 euros por ano, para mestrado 237 euros, e doutorado 359 euros. Isso sem computar o gasto com alimentação e hospedagem. Já em Portugal os valores variam muito de universidade para universidade, a média anual costuma ficar entre 3 e 7 mil euros, mas algumas instituições oferecem bolsa para brasileiros. Lá o custo de vida é por volta de 350 euros por mês e a alimentação entre 300 e 400 euros por mês.

Um raio-x dos brasileiros que querem estudar fora do Brasil

O primeiro item que chama a atenção da pesquisa realizada pelo Salão do Estudante de 2019, mostra que houve crescimento no número de mulheres: em dois anos (entre 2017 e 2019) houve um aumento de 12% na quantidade de pessoas do sexo feminino com a intenção de viajar para fora do país, passando de 57,5% para 63,4%. Também foi possível notar que os estudantes estão procurando opções no exterior cada vez mais cedo. Pela pesquisa, eles começam a buscar seus destinos entre por volta dos 17 e 18 anos.

Essa característica também foi notada em relação ao nível escolar das pessoas que visitaram o evento, pois em dois anos se verificou um grande aumento no número de estudantes escolares. A turma que procura fazer graduação ou pós-graduação, que costuma ter entre 18 e 26 anos, também ficou maior, o que provavelmente é um reflexo do mercado de trabalho cada vez mais competitivo e que exige um profissional diferenciado. As graduações e as pós-graduações, por sua vez, apresentaram crescimentos de 23% para 29% e de 21% para 26%, respectivamente. 

Quando se fala nos interesses das pessoas que passaram pelo Salão do Estudante entre 2017 e 2019, os cursos de línguas no exterior permaneceram os mais procurados, mas tiveram uma queda de 48% para 41%. O inglês ainda está no topo da lista, mas houve um crescimento de quem está interessado em aprender espanhol, que se manteve em segundo lugar, seguido por francês e com italiano e alemão disputando a quarta posição. Também se notou uma elevação no número de interessados em opções de trabalho e cursos focados na carreira e que o estudante busca se sustentar no exterior e o profissional se tornar mais competitivo.

No quesito carreiras mais disputadas, no último ano administração tomou o primeiro lugar de engenharia, que foi para a terceira posição, em segundo ficou marketing e relações públicas e em quarto arte e design.      

O tempo que os brasileiros querem ficar fora do país aumentou. Em março de 2017, 36,5% pretendia permanecer mais de um ano, 27,6% de 6 a 12 meses, 19,2% menos de 3 meses, 16,7% de 3 a 6 meses. Em setembro de 2019, a porcentagem dos visitantes que pretendia ficar no exterior por mais de um ano foi para 37%, de 6 a 12 meses 25,4%, menos de 3 meses 19,4% e de 3 a 6 meses 18,1%.

Os Estados Unidos continuam sendo o destino mais procurado, mas foi de 53,55% para 55,59% nas intenções, seguido pelo Canadá, que teve uma queda de 52,42% para 47,54%. Portugal passou de quinto colocado para terceiro, a Austrália aparece em quarto e a Espanha em quinto. Portugal, aliás, tem se destacado bastante entre os estudantes que pretendem estudar fora do Brasil. Em 2019, cerca de 14.000 estudantes brasileiros frequentavam o ensino superior do país, e isso se deve e grande parte pelo fato de algumas das suas universidades aceitarem a nota do Enem, como a Universidade de Coimbra, a Universidade Gonçalo Justino (CCISP), o Instituto Universitário (ISPA) e a Universidade Marcos Sampaio (APESP)

A proximidade com a língua e a qualidade dos cursos também são um diferencial nesse país. A Escola Superior de Saúde do Alcoitão, por exemplo, foi a primeira a criar os cursos de Fisioterapia, Terapia da Fala (Fonologia) e Terapia Ocupacional, que se tornaram referência tanto em Portugal, quanto em outros países. Já na Universidade do Porto houve um crescimento de quase 30% de 2018/2019 para 2019/2020 no número de brasileiros e entre os cursos mais procurados são Faculdade de Ciências da U.Porto (FCUP), Faculdade de Direito da U.Porto (FDUP), Faculdade de Desporto da U.Porto (FADEUP), Faculdade de Economia da U.Porto (FEP), Faculdade de Engenharia da U.Porto (FEUP) e Faculdade de Letras da U.Porto (FLUP).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *