Variedades & Tecnologia

Taj Mahal está ficando verde

Este, que é um dos mais emblemáticos edifícios da Índia e, um dos monumentos mais admirados do mundo, vem passando por uma difícil constatação e o Taj Mahal está perdendo seu brilho.

O problema não é novo, mas tudo indica que está piorando, então, a Suprema Corte da Índia acaba de lançar um pedido de ajuda a empresas estrangeiras para ajudar a limpar o palácio, porque aparentemente os esforços já empregados não estão dando resultados.

“Mesmo que eles tenham capacidade técnica, eles não estão usando”, disse a corte. “Ou talvez eles não se importem.”

O edifício emblemático foi afetado por vários anos por excrementos de insetos que deixam marcas esverdeadas em suas paredes de mármore branco.

Segundo os ambientalistas, os responsáveis ??pelos danos são insetos do vizinho e poluído Rio Yamuna, que estão invadindo o monumento.

Ao longo dos anos, este monumento do século XVII foi ameaçado pela poluição, pela construção descontrolada, por um crematório e até por bombas.

Estas são algumas ameaças que afetam a beleza do “monumento do amor”.

Excremento de insetos

A invasão de um inseto chamado Chironomus calligraphus (Geoldichironomus) está transformando o verde do Taj Mahal, diz o ambientalista DK Joshi.

O ativista afirma que a “reprodução explosiva” de pragas no rio Yamuna, que está poluído, está afetando a beleza do monumento.

“O Yamuna está tão estagnado que os peixes que controlavam a população de insetos estão morrendo, o que faz as pragas proliferarem”, disse Joshi em entrevsta à BBC.

As manchas que os insetos deixam no mármore podem ser limpas e os trabalhadores do Escritório Arqueológico da Índia (ASI) têm tentado manter as paredes limpas, mas Joshi adverte que, se for freqüentemente esfregado, o mármore perderá o seu brilho. No entanto, a solução parece ser externa: limpe o rio Yamuna e o problema estará resolvido.

Poluição e “máscaras de lama”

Construído pelo Imperador Shah Jahan como um mausoléu para sua amada esposa Mumtaz Mahal, que morreu dando à luz, o Taj Mahal é considerado uma das sete maravilhas do mundo moderno.

É também a principal atração turística da Índia, visitada por chefes de estado, celebridades e milhões de moradores e estrangeiros a cada ano.

Mas a poluição proveniente das indústrias na cidade vizinha de Agra e uma refinaria fizeram o mármore ficar amarelo ao longo dos anos.

O governo fechou várias fábricas próximas, mas, segundo os ambientalistas, a poluição continua.

Para restaurar a beleza do monumento, a ASI tem aplicado cobertores de lama nas paredes para remover a contaminação.

Manoj Bhatnagar, funcionário do Departamento de Química da ASI, disse à BBC que esse tipo de máscara de lama é baseada em uma receita tradicional que as mulheres indianas usam desde os tempos antigos para restaurar o brilho natural de seus rostos.

“Uma camada de um tipo de lama rica em cal misturada com água é aplicada nas paredes e deixada lá por 24 horas ou mais até secar”, explicou ele.

“Quando secar, a lama é removida e a superfície da parede é lavada com água destilada para remover as impurezas”, acrescentou.

O mausoléu de mármore recebeu este tratamento em várias ocasiões.

A máscara mais recente começou a ser aplicada em janeiro e a operação de limpeza deve durar até o final do ano.

Piras Funerárias

Em 2015, a Suprema Corte determinou que se algum crematório que utilizasse lenha, operasse perto do Taj Mahal, seria movido para proteger o monumento da fumaça e das cinzas das piras funerárias.

As autoridades estaduais aceitaram a decisão, mas enfrentaram os protestos de alguns grupos hindus. Até agora, o crematório não foi removido.

Fonte: BBC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *