Negócios & Serviços

Companhias aéreas com destino aos EUA terão de inspecionar eletrônicos

Para cumprir a nova regra, publicada pelo Departamento de Segurança Nacional dos EUA (DHS), os 105 países que têm voos para os Estados Unidos precisarão implementar uma nova operação de segurança conhecida como “visível e invisível”, a parte visível compõe a verificação de identidade dos passageiros antes do embarque, com inspeção integrada de passaportes, para verificar se há indícios de falsificação.

Ainda na parte visível todas as empresas aéreas que têm voos para os Estados Unidos agora são obrigadas a inspecionar os equipamentos eletrônicos dos passageiros. No Brasil, o procedimento já começou e depois dos raios-x, celular, tablet, notebook, leitor de livros digitais, câmeras fotográficas, drone, entre outros, passam por uma inspeção mais rigorosa, focada justamente em equipamentos eletrônicos.

Essa nova medida afetam os mais de 2100 voos diretos que partem de 280 aeroportos para os EUA atualmente, eles precisarão reforçar a segurança de acordo com um padrão imposto pelo governo americano. Caso algum dos países descumpra esse conjunto de normas, ele será punido com uma proibição geral do transporte de equipamentos eletrônicos na bagagem de mão.

Como funciona?

A companhia aérea envia a lista com os nomes de todos os passageiros para um órgão de segurança dos Estados Unidos, que seleciona aqueles que devem passar pela inspeção. Esses passageiros são avisados no momento do embarque e seguem para uma sala reservada onde o funcionário da empresa aérea vai verificar se a pessoa tem vestígios de explosivos tanto no corpo quanto nos equipamentos eletrônicos.

Em resumo, o passageiro entrega o aparelho para o agente de segurança, que usa uma haste com um pedaço de papel para recolher partículas invisíveis a olho nu. A haste é colocada em um equipamento que vai verificar se tem algum vestígio de explosivo ou não no aparelho eletrônico. Dura só alguns segundos. Se nenhum alarme for detectado, isso significa que o aparelho está liberado e a pessoa pode seguir viagem.

Nova medida do governo americano. Foto: Reprodução Jornal Nacional (TV Globo)

Quem se recusar a passar pela vistoria não embarca. E não adianta despachar o equipamento eletrônico, pois a mala será revistada.

No Brasil cerca de 11 aeroportos estão incluídos nas novas regras, são eles: Belo Horizonte, Brasília, Campinas, Curitiba, Manaus, Porto Alegre, Salvador, São Paulo (Guarulhos e Viracopos), Recife e Rio de Janeiro (Galeão).

Com informações do Jornal Nacional e Department of Homeland Security.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *