Variedades & Tecnologia

Mulheres na politica – Uma evolução da democracia

08 de março – Dia Internacional da Mulher. Atualmente a mulher está mais valorizada, bem preparada e ocupando cada vez mais espaço no mercado de trabalho e na sociedade, quebrando tabus, inovando conceitos e transformando o mundo.

Abgail Pereira - Secretaria do Turismo do Estado do Rio Grande do SulSegundo Abgail Pereira, Secretaria do Turismo do Estado do Rio Grande do Sul, o Rio Grande do Sul tem muita coisa para mostrar aos turistas do mundo antes e durante os grandes eventos que vai sediar. Abgail é pedagoga, formada na Universidade Castelo Branco, no Rio de Janeiro, com especialização em psicopedagogia. Foi presidente, por três anos, e atual vice-presidente licenciada do Sindicato dos Trabalhadores no Comércio Hoteleiro, Restaurantes, Bares e Similares e em Turismo e Hospitalidade de Caxias do Sul. Atuou como vice-presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores no Comércio e Serviços. Dentro de sua trajetória política, concorreu ao Senado, obtendo mais de 1,5 milhão de votos.

O que deve ser feito para manter alto o nível de oferta e de procura em períodos de baixa temporada?

Nós entendemos que precisamos ter uma boa estratégia de promoção que dê conta da diversidade turística para que se minimize o impacto da sazonalidade, uma boa estratégia de promoção e marketing dos destinos turísticos aliada a qualificação de infraestrutura e serviços, a estudos que situem a competitividade do destino e outras ferramentas. Tudo isso faz com que a oferta seja focada na busca de mercados alternativos, propostas e roteiros customizados etc. A Secretaria do Turismo (Setur) reconhece e defende a diversidade de produtos turísticos do RS. Somos um Estado que é privilegiado pela diversidade paisagística, étnica e cultural, o que permite que possamos oferecer opções tanto no inverno, com a Serra Gaúcha, como no verão, com o Litoral Norte e a Costa Doce, também as lagoas e parques e nas outras estações com nossas feiras regionais promovendo atividade turística para o público interno. Essa é a estratégia de promoção do estado conforme aponta nosso Plano de Marketing, com o objetivo de posicionar o destino Rio Grande do Sul no mercado turístico nacional e internacional.

Quais os principais problemas que a senhora vê para realizar os projetos necessários para o desenvolvimento turístico do Estado?

O turismo no Brasil e no mundo passa por um bom momento, aqui no Rio Grande do Sul, nós temos traduzido este bom momento na formulação de uma política pública de estado que o situa como vetor do desenvolvimento, materializando esta proposição em projetos, programas, captação de recursos, ou seja, buscando ter parâmetros de gestão que nos situe em outro patamar de competitividade, porém um dos entraves que temos é a execução no que diz respeito á liberação de orçamento, devido a uma característica ainda arcaica que o estado possui. Temos enfrentado as dificuldades com política, exemplo disso é a capacidade de empreendedorismo do Estado, para isso temos construído em parceria com Badesul, banrisul e BRDE alternativas e linhas de crédito que possibilitem o fomento ao empreendedorismo. Outro exemplo é a deficiência dos acessos e sinalização dos atrativos turísticos que nós temos enfrentado em parceria com a secretaria de obras e infraestrutura, outro exemplo é a necessidade de qualificação profissional que nós estamos enfrentando com o investimento de 7 milhões empregados em cursos de qualificação por meio de convênio com o MTUR.

Rosa“Neste 08 de março, celebramos conquistas e luta. Tudo que temos conquistado advém de nossa capacidade de transformar, por isso as mulheres fazem a diferença e sua presença na condução do país e na administração pública, faz com que avancemos nos parâmetros de desenvolvimento humano. Aliás, nós só podemos medir o nível de avanço de uma sociedade pelos direitos garantidos as mulheres.

O turismo tem diálogo concreto com este momento de conquistas que vivenciamos. O turismo que queremos está situado em uma concepção de desenvolvimento do Estado protagonizada pelas mulheres, se olharmos a cadeia produtiva do turismo, veremos a maioria feminina que constrói essa a atividade turística no dia a dia, é por isso que defendemos um turismo livre de qualquer tipo de exploração e opressão, que possa ser um vetor do desenvolvimento humano e da emancipação das mulheres. Essa é a nossa mensagem para o 08 de março”. Abgail Pereira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *