Dicas & Destinos

Viagens rápidas são alternativas para aliviar estresse na pandemia

Conhecidas popularmente como “bate-volta”, as viagens curtas disponibilizam de segurança e bem-estar para o público

viagens rápidas

A pandemia chegou ao mundo afetando todos os setores da sociedade. Viu-se então a necessidade do isolamento social ser posto em prática, entre eles o home office. Apesar da medida ajudar no combate ao novo coronavírus, trouxe outros problemas para a população, como o estresse.

Em um levantamento realizado em abril de 2021 pelo LinkedIn, rede social voltada ao mercado de trabalho, cerca de 63% das pessoas entrevistadas estão se sentindo mais estressadas com o home office, e 39% sentem-se solitárias com a falta da interação do ambiente de trabalho. São problemas que não tem como deixar de lado.

Durante muito tempo as férias foram vistas como o período ideal para descansar em uma viagem. Porém, com todo o percalço que foi enfrentado durante o ano de 2020, muitas pessoas não conseguiram desfrutar de seu período de afastamento do trabalho. Mas não é mais necessário esperar um ano para poder viajar e desestressar.

Rogério Ribeiro, Presidente da Connect Trips, comenta que as viagens rápidas, com o período de um final de semana, podem ser aliados no momento de desestresse com a nova rotina que foi imposta.

“É comum pensar que para realizarmos uma viagem precisamos primeiro tirar férias do trabalho. Porém pode-se visitar outros lugares, sem ter que necessariamente estar afastado. Existem excursões para outros estados que duram um final de semana, podendo sair na sexta e retornando no domingo à noite ou segunda de manhã. Sempre com conforto, segurança e bem-estar”, comenta Rogério Ribeiro, Presidente da Connect Trips.

O número de pessoas que preferem esse estilo de viagem sempre teve um bom desempenho, porém com o isolamento social e a adoção de lockdown em algumas cidades turísticas, o movimento caiu. Após a reabertura dos locais, e com os protocolos de segurança definidos, o número voltou a crescer.

Segundo dados disponibilizados pela agência Connect Trip, de agosto de 2020 a abril de 2021 foi vendido perto de 20 mil passagem para os principais destinos, Angra dos Reis-RJ, Capitólio-MG, Penha (Parque Beto Carrero)-SC, Arraial do Cabo-RJ e Rio de Janeiro-RJ,

“Assim que as cidades passaram a receber novamente os turistas, nos adaptamos para dar total segurança aos passageiros. Escolhemos os hotéis que seguem os protocolos, e montamos o roteiro para o viajante desfrutar o máximo possível de sua aventura, podendo deixar para trás todo o estresse que acumulou com o isolamento social”, explica Rogério Ribeiro

O setor de turismo foi um dos mais afetados durante toda a pandemia, e segundo dados da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), estima-se que o prejuízo seja de R$ 341,1 bilhões. Poder contar com a retomada desse serviço, por meio de viagens rápidas, é bom para a economia, e para a população, que pode encontrar uma nova forma de cuidar da saúde mental.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *